Artigo

Animação francesa continua a dar cartas com «Zarafa»

A história verídica da primeira girafa a entrar em França, oferecida ao Rei Carlos X pelo vice-rei do Egipto Mehmet Ali Pasha em 1827, deu origem a um dos grandes êxitos da animação francesa de 2012, que estreia em Portugal a 28 de fevereiro.

Um ancião africano conta às crianças a história de Maki, um menino de dez anos que foge de um traficante de escravos e que prometera tomar conta de uma girafa bebé, Zarafa, quando o esclavagista matou a mãe do animal. O destino de Zarafa é ser um presente do Paxá do Egipto ao rei de França, na esperança que o monarca gaulês ajude os egípcios ajudem na guerra contra os turcos. A girafa tem, portanto, de ser transportada até Paris, e o jovem Maki vai fazer tudo para não a perder de vista.

Livremente inspirado na verdadeira história da girafa oferecida pelo Paxá do Egipto ao Rei de França em 1827, «Zarafa» foi um dos grandes êxitos da animação francesa de 2012, com mais de um milhão de espetadores. Os realizadores são Jean-Christophe Lie, animador em filmes como «Belleville Rendez-vous» e realizador da premiada curta «L'Homme à la Gordini», e Rémi Bezançon, um nome conhecido do cinema de imagem real, tendo assinado filmes como «Um Feliz Evento» e «O Primeiro Dia do Resto da Tua Vida».

«Zarafa» estreia a 28 de fevereiro nas salas portuguesas. Quem for ver a grande aventura de Maki e Zarafa, só nos cinemas, recebe de imediato um voucher com oferta de uma entrada grátis no Jardim Zoológico, ou seja, na compra de um bilhete de adulto é oferecido um bilhete de criança (até 11 anos), numa promoção que é válida até 31 de março de 2013 com a apresentação do voucher.

Comentários