Artigo

«Argo» vale a Ben Affleck o troféu do Sindicato dos Realizadores

Em 64 anos, esta vai ser apenas a sétima vez que um vencedor do prémio do Sindicato de Realizadores não vai ganhar o Óscar de Melhor Realização: Ben Affleck foi o grande vencedor deste ano, mas não está sequer nomeado à estatueta dourada.

Depois do Globo de Ouro de Melhor Realizador, «Argo» acaba de valer a Ben Affleck o troféu máximo da Directors Guild of America (DGA), votado por cerca de 15.000 realizadores de cinema e televisão. Os prémios deste Sindicato do Realizadores existem desde 1936 e são tradicionalmente apontados como os melhores indicadores para os Óscares, sendo que, em 64 anos, apenas seis vezes o vencedor do galardão não venceu também a seguir a estatueta de Melhor Realizador.

Este ano será certamente a sétima vez que tal coincidência não se dará uma vez que Ben Affleck não chegou sequer à nomeação a Melhor Realizador por «Argo». Se a película vencer o troféu de Melhor Filme, como a sucessão de prémios que tem vindo a ganhar parece indicar, será apenas a quarta vez nos 84 anos de história dos Óscares que uma fita vence a categoria máxima sem que o seu realizador seja nomeado.

Por outro lado, nos casos em que os vencedores da DGA não foram nomeados aos Óscar de Melhor Realizador, os respetivos filmes acabaram por perder. Isso aconteceu recentemente com Ron Howard, que venceu o prémio da DGA em 1995 por «Apollo 13», que depois foi batido nos Óscares por «Braveheart - o Desafio de Guerreiro», e com o próprio Steven Spielberg, que venceu o galardão da DGA em 1986 por «A Cor Púrpura» e viu depois a estatueta dourada de Melhor Filme ir para «África Minha».

Também o realizador Malik Bendjelloul saiu vencedor, mas na categoria de Documentário por «Searching for Sugar Man», que é cada vez mais o favorito ao Óscar nessa categoria.

Quanto à televisão, os prémios foram no mesmo sentido das cerimónias anteriores, com Jay Roach a ganhar pelo biopic de Sarah Palin «Game Change», e Rian Johnson pela série dramática «Breaking Bad».

Eis a lista completa de vencedores:
Longa-Metragem: Ben Affleck, por «Argo
Documentário de Longa-Metragem: Malik Bendjelloul, por «Searching for Sugar Man»
Série Dramática: Rian Johnson, por «Breaking Bad: Fifty-One»
Série de Comédia: Lena Dunham, por «Girls»
Telefilme ou Minisérie: Jay Roach por «Game Change»
Programa Musical de Variedades: Glenn Weiss pelos «66th Annual Tony Awards»
Reality Program: Brian Smith pelo episódio 305 de «Master Chef»
Programa Infantil: Paul Hoen por «Let It Shine»
Serial diário: Jill MIwell por «One Life to Life: Between Heaven and Hell»
Anúncio: Alejandro Gonzalez Inarritu por «Best Job»

Comentários