Artigo

Argumentista de "A Guerra dos Tronos" refaz clássico da Disney

O estúdio continua a ir aos seus clássicos à procura de inspiração: o próximo a ser alvo de "remake" é "A Espada era a Lei".

A Disney prepara um "remake" da sua animação "A Espada era a Lei" em imagem real.

Bryan Cogman, um argumentista e produtor na épica série de fantasia "A Guerra dos Tronos", recebeu a tarefa de escrever a nova versão.

O clássico de 1963 é o mais recente a ser refeito pela Disney: enquanto "O Livro da Selva" estreia em 2016 e "A Bela e o Monstro" chega um ano mais tarde, o estúdio tem em desenvolvimento novas versões de "Pinóquio" (40), "Dumbo" (1941), "Peter Pan" (53), "Winnie the Pooh" (77), "Aladdin" (92) e "Mulan" (98).

"A Espada era a Lei" adaptava com muitas liberdades um romance de T. H. White de 1938 sobre um órfão de 12 anos chamado Artur acolhido por um feiticeiro chamado Merlin, que se encarregava da sua educação. O título original, "The Sword in the Stone", é uma referência à espada mágica encravada numa pedra que quem conseguisse tirar seria coroado rei da Inglaterra.

O filme inclui canções dos irmãos Sherman Brothers, os mesmos que escreveram para "Mary Poppins" (64) e "O Livro da Selva" (67) e foi a última longa-metragem de animação lançada antes da morte de Walt Disney em 1966.

Comentários