Artigo

Atleta que inspirou «Foxcatcher» lança violentas críticas ao filme

Mark Schultz lançou violentos ataques nas redes sociais após os críticos terem notado «referências homossexuais» no filme protagonizado por Channing Tatum, Steve Carell e Mark Ruffalo.

O medalhado atleta olímpico Mark Schultz, cuja vida é retratada em «Foxcatcher» por Channing Tatum, lançou nos últimos dias de 2014 violentos ataques nas redes sociais ao filme e ao seu realizador, Bennett Miller, descrevendo-o como um «mentiroso» que «odeia».

O também campeão mundial viria mais tarde a remover alguns dos comentários mais fortes, pedindo desculpa pelas palavras utilizadas, mas não pelos sentimentos que expressou.

«Fotcatcher» descreve os acontecimentos que resultaram no assassinato de Dave, irmão de Schultz (interpretado por Mark Ruffalo) pelo milionário e empresário de luta John du Pont (papel a cargo de Steve Carell).

De acordo com a publicação Variety, as declarações apanharam de surpresa pessoas ligadas à produção do filme pois desde a estreia no Festival de Cannes em maio de 2014 e até recentemente, Schultz tinha manifestado abertamente o seu apoio, partilhando as críticas positivas e elogiando a interpretação de Tatum.

Uma das razões para a mudança de opinião pode ser o facto de alguns críticos terem considerado que Miller alude a uma possível relação sexual entre Mark Schultz e du Pont numa cena específica, que o atleta terá pedido a dado momento ao realizador para cortar.

«[Bennet Miller] disse-me que era para dar aos espectadores a sensação de que du Pont estava a invadir a minha privacidade e espaço pessoal. Não era explícita e não tive um problema com isso. [Mas] após ler três ou quatro críticas interpretando-a sexualmente e colocando em risco o meu legado, eles têm de fazer uma conferência de imprensa para esclarecer as coisas ou então faço eu», foi uma das passagens publicadas no Facebook que cortou mais tarde.

Schultz reconheceu adorar o filme ser sobre ele, ter Channing Tatum e imortalizar o seu irmão, mas detestar a forma «emocionalmente frágil» como é retratado, dizendo que para saber a verdade é necessário ler o seu livro, «Foxcatcher: The True Story of My Brother's Murder, John du Pont's Madness, and the Quest for Olympic Gold».

Apesar de referir que a maioria das cenas do filme ser retirada diretamente do seu livro, o atleta defende que foram tomadas liberdades dramáticas: «O filme praticamente não mostra qualquer uma das minhas vitórias. Foca-se nas minhas derrotas. As personalidades e relações entre as personagens no filme são essencialmente ficção e embora Channing seja notável, a personalidade não é correta. No entanto, acho que o Channing me interpretou da única forma que era possível fazê-lo devido aos limites impostos pela visão do realizador».

«Foxcatcher», o terceiro filme de Bennet Miller baseado em factos verídicos após «Capote» (05) e «Moneyball - Jogada de Risco» (11), estreou nas salas de cinema portuguesas a 1 de janeiro.

Comentários