Artigo

Ator de «Divergente» diz que o filme não presta e depois arrepende-se

Miles Teller explicou muito bem as razões que o levaram a aceitar o papel de Peter Hayes, mas parece ter ido longe demais e retratou-se.

Com filmes como «Footloose - A Música Está do Teu Lado» (2011), «Projecto X: Fora de Controlo (2012)», «O Outro Lado do Coração» (2010), este último com Nicole Kidman e Aaron Eckhar, e principalmente a nova versão de «The Fantastic Four», que vão chegar às salas em agosto de 2015 e onde é Reed Richards e Mr. Fantastic, manifestamente o estatuto de Miles Teller (1987) está em ascensão.

Mas o jovem ator cometeu uma espetacular gaffe e está agora a tentar controlar os danos. Numa entrevista à revista W a propósito de «Whiplash - Nos Limites», um filme de Damien Chazelle onde contracena com J.K. Simmons e que está a receber muitos elogios, explicou em termos contundentes as motivações para aceitar o projeto centrado em Shailene Woodley.

«Quando li pela primeira vez «Whiplash», estava morto por dentro. Não tinha um papel interessante (em «Divergente») e tinha aceite o filme por razões de negócios: era o primeiro filme que tinha feito que ia ter um público internacional. Liguei ao meu agente e disse, «Isto é uma m****». Ele falou-me sobre Whiplash.»

Peter Hayes, a cruel e maldosa personagem de Miller Teller em «Divergente», terá um papel proeminente no próximo filme, «Insurgente», pelo que, não surpreendentemente, quando a publicação Hollywood Reporter deu maior destaque a estas declarações, os seus representantes começaram a tentar conter os danos e emitiram esta declaração: «Habituado a estar mais envolvido no processo de fazer um filme, Miles lamenta estas palavras. Ele aprecia o valor da sua relação com a Lionsgate [estúdio] e a sua participação na saga».


«Insurgente» chega às salas a 26 de março de 2015.

Comentários