Artigo

Austrália ameaça abater cães de Johnny Depp

A estrela está no país a filmar o quinto filme da saga «Piratas das Caraíbas» e os seus cães estão no centro de uma polémica a que já chamam «Terriergate».

Uma história sobre os cães de uma estrela de cinema está a dominar intensamente a agenda mediática da Austrália, atingindo mesmo o jornal financeiro mais respeitado do país, o The Australian Financial Review.

Johnny Depp está na Austrália a filmar o quinto filme da saga «Piratas das Caraíbas» e os seus cães estão no centro de uma polémica que já está a ser chamada «Terriergate».

A estrela e a sua esposa, Amber Heard, são acusados de violar a lei das importações ao não declararem os seus dois Yorkshire Terriers Boo e Pistol na Alfândega quando chegaram a Queensland em voo privado em abril.

A Austrália tem leis muito rigorosas de quarentena para impedir a importação acidental de doenças de animais e infeções para a ilha.

Nenhum animal vivo ou plantas, produtos de animais ou relacionados com plantas e algumas artigos de alimentação podem ser trazidos para o país sem autorização governamental.

Cães que sejam transportados devem ficar em quarentena no mínimo dez dias após a chegada, mais se existir alguma suspeita de doença ou presença de vermes.

As autoridades informaram Depp que tem até sábado para retirar os seus animais de estimação ou serão abatidos.

Comentando a polémica que surgiu com a decisão nas redes sociais, o Ministro da Agricultura afirmou que as leis se aplicam a todos e que os cães foram trazidos ilegalmente para a Austrália e apenas descobertos quando levados a uma empresa que cuida de animais e uma imagem surgiu nas redes sociais.

Uma petição online já está a correr para salvar os «cães engraçados», mas o responsável governamental não se deixou comover.

«Se permitimos às estrelas de cinema, ainda que tenham sido eleitas o «homem mais sexy vivo» por duas vezes, então por que não violar as leis para toda a gente?»

Comentários