Artigo

Barreto Xavier elogiou Manoel de Oliveira em Veneza

O secretário de Estado da Cultura elogiou «a dedicação e paixão de Manoel de Oliveira pelo cinema», a propósito da estreia do novo filme do cineasta no Festival de Veneza.

O secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier, elogiou «a dedicação e paixão de Manoel de Oliveira] pelo cinema», a propósito da estreia do filme do cineasta, «O Velho do Restelo», no Festival de Veneza.

«A importância da sua obra, seminal para a cinematografia portuguesa e referencial na História do cinema, tem, na sua extraordinária longevidade e consistência, um sinal maior de uma vida artística e de cidadania que todos reconhecemos como expressão distintiva da presença portuguesa no Século XX e XXI», escreveu Barreto Xavier.

O filme estreou no festival italiano com o título internacional «The old man of Belem», reunindo num banco de jardim do século XXI, várias personagens e escritores históricos: Dom Quixote, o poeta Luís Vaz de Camões, o poeta Teixeira de Pascoaes e o romancista Camilo Castelo Branco. Os atores são são Luís Miguel Cintra (Camões), Ricardo Trepa (Dom Quixote), Diogo Dória (Teixeira) e Mário Barroso (Camilo). Barroso, recorde-se, já interpretara o escritor para outro filme do cineasta, «O Dia do Desespero», em 1992.

Comentários