Artigo

Chris Pratt recusa fazer filmes fora dos EUA

O ator tem no contrato uma norma para para não trabalhar fora do país, mas não tem nada a ver com manias de estrela.

Chris Pratt tem uma cláusula nos seus contratos em que recusa fazer filmes fora dos EUA.

Com os sucessos de «Guardiões da Galáxia» e «Mundo Jurássico», o ator tornou-se uma das maiores estrelas da atualidade, mas a decisão nada tem a ver com uma das manias normalmente associadas às pessoas que ganham fama ou por medo de voar: casado com a também atriz Anna Faris desde 2009 e com um filho, trata-se apenas de não ficar muito longe da família.

«Não quero atravessar o Oceano Atlântico porque é demasiado longe para ir nessa direção e até agora as pessoas têm acomodado [a pretensão]», disse à rádio Entertainment Weekly.

Ainda assim, se os produtores realmente precisarem que vá para o estrangeiro, têm de satisfazer algumas exigências.

«Oiçam, farei este filme, mas têm que me dar 20 bilhetes de avião e vou precisar de ter estas duas semanas de folga».

Curiosamente, Pratt fez uma excepção com a rodagem de «Guardiões da Galáxia» em Londres, uma decisão que provou ser acertada para a carreira. A família acabou por passar também uma temporada na capital inglesa.

E claro que se se confirmar que poderá ser o novo Indiana Jones, Chris Pratt vai ter de se preparar para fazer muito mais do que atravessar o Oceano Atlântico.

Comentários