Artigo

Chuck Norris, rei da porrada, celebra 75 anos

Fez uma estreia inesquecível no cinema ao lado de Bruce Lee e o género de ação pura e dura dos anos 80 confunde-se com este antigo campeão de artes marciais.

A 10 de março de 1940 nasceu Carlos Ray Norris. Portanto, Chuck Norris, como ficou conhecido, está a fazer 75 anos.

Surpreendentemente, Chuck Norris foi um adolescente tímido e nada dado a atividades desportivas. Foi a entrada na Força Aérea aos 18 anos que mudou a sua vida, quando, colocado na Coreia do Sul, começou a estudar artes marciais.

De regresso aos EUA, estabeleceu um muito rentável negócio de academias e foi campeão do mundo de Karaté entre 1968 e 1974,

Após uma presença como figurante em «Um Perigo em Cada Curva» (1968), a estreia no cinema dá-se efetivamente como vilão em «A Fúria do Dragão» (72), ao lado do seu mestre, Bruce Lee. O combate entre ambos no Coliseu de Roma tornou-se um clássico e fez de Norris uma estrela.

O «mito» de Norris começa a construir-se a partir de «O Regresso do Justiceiro da Noite» (77), já do lado bom da barricada, onde era um camionista à procura do irmão desaparecido numa cidade dominada por um juiz corrupto.

A partir daí, Chuck Norris tornou-se estrela no género muito específico de cinema com pouca arte e muita porrada e propaganda, distribuindo muita fruta em fitas de baixo orçamento fortes, remendadas ou manhosas, com ocasionais produções mais abonadas, como «Força Delta», um dos seus filmes mais importantes da década de 80, o seu auge no cinema.

Nos anos 90, fez uma muito bem sucedida transição para a televisão, inevitavelmente no género que o popularizou: a distribuição de justiça forte e feia ao longo de oito temporadas de «Walker, o Ranger do Texas».

Apoiante do partido Republicano e ligado aos valores mais conservadores, Norris tornou-se uma sensação na Internet a partir de 2005 graças aos «Factos de Chuck Norris», uma abordagem satírica e ainda mais exagerada da sua «personna» masculina dura e viril («Chuck Norris jogou roleta russa com um revólver totalmente carregado e ganhou»), que cimentou o seu estatuto como herói na cultura popular.

Ainda que o ritmo de trabalho no grande e pequeno ecrã tenha diminuído consideravelmente - excepção feita a uma muito celebrada participação em «Os Mercenários 2» -, Norris é um frequente convidado de honra no circuito das competições de artes marciais e nos últimos dias consta que poderá regressar à televisão numa adaptação de «Os Mercenários».

Em homenagem a Chuck Norris, o SAPO Cinema recorda os 10 filmes absolutamente incontornáveis dos seus gloriosos anos 80.

Comentários