Artigo

Cinema português em grande destaque no festival de filmes europeus

O cinema português é homenageado na 12.ª edição do "L'Europe autour de l'Europe - Festival de films européens de Paris", a decorrer de hoje até 16 de abril, na capital francesa.

A programação vai contar com filmes de Manoel de Oliveira, João César Monteiro, Miguel Gomes, Sergio Tréfaut, Teresa Villaverde, Maria de Medeiros, João Pedro Plácido, havendo também dois filmes portugueses em competição: "São Jorge", de Marco Martins, e "Talvez deserto talvez universo", de Miguel Seabra Lopes e Karen Akerman.

"Fados" (2007), do espanhol Carlos Saura, é o filme de abertura do festival "A Europa em torno da Europa - Festival de filmes europeus de Paris", numa sessão que vai contar com a presença da Maria de Medeiros, de acordo com o programa do certame.

O festival, este ano, vai contar com cem filmes de 30 países europeus, exibidos em diferentes espaços de Paris, com debates com as equipas técnicas e personalidades ligadas aos temas abordados.

Quase dois anos após a sua morte, Manoel de Oliveira domina a secção "homenagem aos Mestres", sendo projetados, na Filmoteca do Quartier Latin, "Aniki Bobó" (1942), na quinta-feira, "O Estranho Caso de Angélica" (2010), no dia 23, "Singularidades de uma Rapariga Loura" (2009), a 28, "Cristóvão Colombo - O Enigma" (2007), a 04 de abril, "O Gebo e a Sombra" (2012), a 06 de abril, "Visita ou Memórias e Confissões" (1982) e "O Velho do Restelo" (2014), a 13 de abril.

A Maison du Portugal - André de Gouveia também vai exibir o primeiro filme de Manoel de Oliveira, "Douro Faina Fluvial" (1931), no dia 26, com o pianista francês Bruno Belthoise, que tem investigado em particular a música portuguesa do século XX, nomeadamente as obras de Luís de Freitas Branco, autor da banda sonora original do documentário.

Na secção "Homenagem ao Cinema de Portugal", vão ser exibidos, na sala l'Entrepôt, a trilogia "As Mil e Uma Noites", de Miguel Gomes, na sexta-feira, "Recordações da casa amarela" (1989), no dia 20, e "A Comédia de Deus" (1995), no dia 21, ambos de João César Monteiro, "Capitães de abril" (2000), de Maria de Medeiros, a 29 de março e 02 de abril, "Três irmãos" (1994), de Teresa Villaverde, a 31 de março, e "Viagem a Portugal", de Sérgio Tréfaut, a 01 de abril.

De acordo com a organização, os filmes "Os verdes anos" (1963), de Paulo Rocha, a 07 de abril, e "Conversa acabada (1982), de João Botelho, a exibir no dia 08 de abril, também fazem parte da programação.

Uma outra secção, intitulada "Thema", vai abordar a problemática das migrações e contar com o filme "Volta à terra" (2015), de João Pedro Plácido, a 01 de abril, na Maison du Portugal - André de Gouveia.

Em competição para o prémio "Prix sauvage", na categoria de filmes de ficção, vai estar "São Jorge", de Marco Martins, um filme sobre um pugilista desempregado que tenta sobreviver à crise económica, que valeu a Nuno Lopes o prémio de melhor ator no Festival de Veneza do ano passado, e que se estreou esta quinta-feira em Portugal.

A competir para o "Prix Présent", na categoria de filmes documentários, vai estar "Talvez deserto talvez universo", de Miguel Seabra Lopes e Karen Akerman, rodado com pacientes da unidade de internamento do Hospital Júlio de Matos, em Lisboa, premiado em 2015 no DocLisboa e, em 2016, no Festival Internacional de Curitiba - Olhar de Cinema, no Brasil.

Esta edição vai contar, ainda, com uma homenagem ao dramaturgo e argumentista francês Jean-Claude Carrière, que trabalhou com cineastas como Luis Buñuel, Jean-Luc Godard, Milos Forman, Andrzej Wajda e Michael Haneke, entre muitos outros.

Criado em 2006, o festival é organizado pela associação Evropa Film Akt e tem como objetivo "fazer da capital [francesa], anualmente, um local de encontro privilegiado em torno do cinema europeu", indica o comunicado de imprensa.

Comentários