Artigo

Comic-Con de San Diego antecipou novidades fortes da cultura pop

O grande evento realizou-se entre 10 e 13 de julho e teve uma ementa farta para satisfazer os seus milhares de visitantes.



Terminou no fim de semana a Comic-Con de San Diego (EUA), o local de eleição para a indústria do entretenimento antecipar os seus maiores lançamentos em cinema, televisão, comic books e outras manifestações da cultura popular.

Para as apresentações confluem milhares de fiéis apaixonados de todo o país, mas também do estrangeiro, sem distinguir sexos ou origens, muitos em trajes inspirados pelas suas personagens favoritas: para muitos, o que ali tem lugar é quase um encontro religioso e, portanto, San Diego é o seu templo.

Resumimos uma ínfima parte dos quatro exaustivos dias feitos de trailers exclusivos, clips, posters, novos e inesperados projetos e muita, muita militância, num espaço de comunhão por excelência entre artistas e o seu público.



«Star Wars: O Despertar da Força» estreia em dezembro e foi o grande acontecimento da Convenção.

Um vídeo dos bastidores revelou imagens intrigantes da ação e das novas e velhas personagens, deixando evidente o ênfase nos efeitos não criados por computador.

No palco do grande auditório H estiveram vários elementos da equipa, incluindo os novos atores John Boyega, Daisy Ridley, Oscar Isaac, Adam Driver, Domhnall Gleeson e Gwendoline Christie, mas as grandes estrelas foram os veteranos Mark Hamill, Carrie Fisher e Harrison Ford.

A presença do último, não anunciada e que era a primeira em público desde o seu acidente de avião em março, deixou os sete mil fãs em delírio, que no fim ainda tiveram direito a uma surpresa: um concerto surpresa de uma hora com a música de «Star Wars» criada por John Williams, a cargo da orquestra sinfónica de San Diego.



Henry Cavill está de volta como o Homem de Aço e vai enfrentar Ben Affleck como o Momem Morcego e um novo trailer, além do embate entre os titãs da DC Comics, permitiu ver Jesse Eisenberg como Lex Luthor, Gal Gadot como Wonder Woman e ainda Amy Adams, Holly Hunter, Jeremy Irons, Diane Lane e Laurence Fishburne.


Outros acontecimentos

A Marvel não esteve diretamente na Comic-Con, mas a 20th Century Fox compensou com um painel de apresentação de vários títulos com as personagens da editora em que tem os direitos para o cinema.

O primeiro foi «Quarteto Fantástico», que contou com a presença dos atores Miles Teller, Kate Mara, Michael B. Jordan e Jamie Bell, bem como do realizador Josh Trank. Foi apresentado um trailer que muitos dos presentes consideraram de longe o mais promissor de todos. A estreia está marcada já para 6 de agosto.

Seguiu-se «Deadpool», onde Ryan Reynolds retoma o papel visto em «X-Men Origins: Wolverine» (2009) e prometeu que será a «adaptação mais fiel» que os fãs poderiam desejar. Com a presença de todo o elenco, foi também apresentado um primeiro trailer muito bem acolhido no auditório. Estreia em fevereiro de 2016.

Logo de seguida, apareceu Hugh Jackman a descrever a sua longa relação com Wolverine e a sua despedida prevista para um filme para chegar às salas em março de 2017.

O ator chamou então o realizador Bryan Singer, que por sua vez trouxe todo o elenco de «X-Men: Apocalypse», previsto para 19 de maio de 2016, e mostrou um primeiro «teaser trailer», muito focado em Raven/Mystique (Jennifer Lawrence) e na chegada de Apocalypse (Oscar Isaac), que teve de ser mostrado duas vezes tal foi a popularidade.

Finalmente, Stan Lee, que co-criou tudo isto e está com 92 anos, surgiu para tirar uma gigantesca fotografia com todos os super-heróis, a que se juntou Channing Tatum, o novo Gambit, cujo filme só chega em outubro de 2016.

Nenhuma dos trailers ficou disponível na Internet, mas, apesar dos repetidos apelos para não acontecer, rapidamente aparecerem versões ilegais ainda durante a realização da convenção.

Ficou mesmo no ar que os estúdios de cinema podem vir a diminuir a apresentação deste tipo de novidades em futuras Comic-Con para evitar a difusão de imagens de má qualidade ou até com efeitos ainda não terminados que foram originalmente reunidas para um grupo muito particular de espectadores.


Tarantino é um caso à parte

«The Hateful Eight», o próximo filme de Quentin Tarantino, teve direito às mesmas honras dos filmes com super-heróis.

Com a presença de vários atores, foram apresentados sete minutos da produção rodada em película e 70mm - o realizador é um forte opositor do digital, tendo repetido o ponto de vista de que se trata de [o canal por cabo] «HBO no cinema».

Foi ainda anunciado que o lendário Ennio Morricone, o mesmo compositor de «O Bom, o Mau e o Vilão», será o responsável pela banda sonora.

Comentários