Artigo

De «Star Trek» a «X-Men»: os 75 anos de Patrick Stewart

Com duas sagas no cinema tornou-se uma das figuras mais populares da cultura popular, mas a carreira tem mais do que «Star Trek» ou «X-Men».

Sir Patrick Stewart nasceu a 13 de julho de 1940 e festeja 75 anos.

Com uma aclamada carreira no cinema, televisão e ainda mais no teatro, e figura central da cultura popular há três décadas, é fácil esquecer que o sucesso lhe bateu à porta numa fase relativamente avançada da carreira, quando já contava 47 anos.

De facto, foi em 1987 que o ator britânico foi escolhido para liderar o regresso de «Star Trek» à TV americana, 28 anos após a série original deixar de ser transmitida e essa «tripulação» formada por James Kirk, Spock e outros viver as aventuras no «espaço, a última fronteira» apenas no cinema.

Com novas personagens, uma vez que a ação se passava 78 anos após as aventuras originais da Enterprise, «O Caminho das Estrelas: A Geração Seguinte» tornou Stewart e o seu Capitão Jean-Luc Picard imensamente populares, um feito ao alcance de poucas figuras, mesmo no cinema, antes da Internet.

A série foi transmitida até 1994 e transitou depois para o grande ecrã, com «Star Trek: Gerações». No entanto, com exceção do ambicioso «Star Trek: O Primeiro Contacto» (96), a nova saga não esteve ao nível nem da série nem dos melhores títulos entre os seis comandados por William Shatner e Leonard Nimoy, terminando ao quarto filme, «Star Trek: Nemesis» (2002), e de forma exausta.

Pela mesma altura, já o ator consolidara o estatuto no panteão da cultura popular graças à personagem do professor Charles Xavier na saga «X-Men», que passou a dominar quase em exclusivo as presenças no grande ecrã e deu-lhe segurança financeira para se dedicar ao teatro e televisão, onde tem encontrado projetos mais dignos do seu talento.

Eis os títulos mais significativos da carreira de Patrick Stewart no cinema.

Comentários