Artigo

Depardieu lamenta mal-entendido com a França que «tanto ama»

O ator Gérard Depardieu afirmou que sua mudança de residência para a Bélgica antes de obter a nacionalidade russa foi um «enorme mal-entendido» e que continua a «amar como sempre a França».

«Eu nunca me fui embora! Recuso a deixar-me trancar em fronteiras. Sou um homem livre. Sinto-me em casa em toda a Europa», disse Gérard Depardieu em entrevista ao «Figaro Magazine». «Tudo isto é um grande mal-entendido», disse.

O ator de «Cyrano de Bergerac» obteve a cidadania russa em janeiro, após comprar uma casa em Néchin, na Bélgica, perto da fronteira francesa. Em França, a sua saída motivou imensa polémica por ter como motivação a evasão fiscal, uma vez que a partir de 2013 são taxados a 75% todos os rendimentos acima de um milhão de euros, em média o que o ator ganha por cada filme.

Na entrevista, Depardieu diz que continua «a amar a França como sempre». «É o meu país, vou lá regularmente. Tenho lá os meus restaurantes, que empregam mais de 80 pessoas», afirma.

Comentários