Artigo

DocLisboa dedica retrospetiva a Vera Chytilova, "primeira-dama do cinema checo"

A realizadora Vera Chytilova, pioneira do cinema checo e que morreu em 2014, vai ser recordada no festival DocLisboa, em outubro, com uma retrospetiva da obra cinematográfica, revelou hoje a organização.

O 15.º DocLisboa, dedicado ao documentário, decorrerá de 19 a 29 de outubro, mas a direção revela já a 7 de julho, numa sessão na Cinemateca, um dos filmes da retrospetiva dedicada a Vera Chytilova: "Strop" (1962), descrito pelo Guardian como uma "meditação proto-feminista sobre a indústria da moda".

"Centrado nas relações humanas, com especial enfoque em temas como o papel da mulher na sociedade e a sua emancipação, o trabalho de Chytilova é também uma dura crítica da decadência moral da sociedade e do regime comunista", sustenta o DocLisboa.

Vera Chytilova, que o DocLisboa diz ser a "primeira-dama do cinema checo", foi a única mulher a integrar a 'nova vaga' do cinema da antiga Checoslováquia e morreu em 2014 aos 85 anos.

Na sessão no dia 7 de julho na Cinemateca, o DocLisboa desvenda ainda outra das retrospetivas preparadas para outubro, dedicada ao cinema produzido no Canadá francófono e à "vaga de autores que inventam um estilo único de 'Cinema Directo'".

A retrospetiva apresentará filmes de autores como Claude Jutra, Michel Brault, Pierre Perrault, Denis Côt e Simon Lavoie, mas é antecipada com o documentário "Un jeu si simple" (1964), de Gilles Groulx, sobre a prática de hóquei no Quebec.

Comentários