Artigo

Documentário «La Cour de Babel» abre Festa do Cinema Francês

O festival começa em Lisboa na quinta-feira e prolonga-se por vários locais de Portugal até ao fim de novembro.

«Amar, Beber e Cantar», o último filme do realizador Alain Resnais, que morreu em março, terá antestreia nacional em Lisboa, na Festa do Cinema Francês, cuja 15ª edição começa na quinta-feira.

O festival dedicado ao cinema francês celebra 15 anos e começa no cinema São Jorge, em Lisboa, com o documentário «La cour de Babel», da realizadora Julie Bertuccelli.

A programação em Lisboa estende-se até ao dia 18 de outubro, mas a Festa do Cinema Francês abrange outras localidades, como Seixal (a partir do dia 4), Coimbra (começa a 6) e Portimão (entre 9 e 11 de outubro).

Haverá ainda cinema francês no Porto, em Faro, Santarém, Braga, Guimarães, Beja, Almada, Setúbal, Leiria, Caldas da Rainha, São Pedro do Sul, Viana do Castelo, Aveiro e Funchal.

Pela primeira vez, a Festa do Cinema Francês chegará também a seis aldeias: Vila Chã de Braciosa, Palaçoulo, Malhadas, S. Martinho, Lage e Escariz.

«Amar, Beber e Cantar» será exibido no sábado na Cinemateca Portuguesa, casa que acolherá uma retrospetiva da obra do cineasta francês.

Das 25 antestreias previstas destacam-se ainda «Hope», de Boris Lojkine, «Run», de Philippe Lacôte, ambos exibidos este ano em Cannes, e «Attila Marcel», comédia de Sylvain Chomet, o mesmo realizador das animações «Belleville Rendez-Vous» e «O Mágico».

Haverá ainda «Les Vacances du Petit Nicolas», nova adaptação para cinema, de Laurent Tirard, das histórias do menino Nicolau, personagem criada nos anos 50 por René Goscinny e desenhada por Jean-Jacques Sempé.

A Festa prestará ainda homenagem ao escritor e realizador Marcel Pagnol, falecido em 1974 e de quem serão exibidos os filmes «Naïs», «Topaze», «Le Schpountz» e «Les Lettres de Mon Moulin».

Comentários