Artigo

Documentário sobre pintora Paula Rego abre Festival de Cinema de Marvão

A apresentação de um documentário sobre a pintora portuguesa Paula Rego constitui um dos “pontos fortes” da quinta edição do Festival Internacional de Cinema de Marvão e Valencia de Alcántara (Espanha), foi hoje divulgado.

O festival, que abre segunda-feira e vai decorrer até ao dia 20 deste mês, é promovido pela Associação Cultural Periferias (Portugal) e pela Associação Gato Pardo (Espanha), contando com o apoio do município de Marvão, no distrito de Portalegre, e da Direção Regional de Cultura do Alentejo.

O documentário sobre Paula Rego, subordinado ao tema “Histórias e Segredos”, vai ser projetado no primeiro dia do festival, com a presença do realizador e filho da artista, Nick Willing, disse hoje á agência Lusa o presidente do município de Marvão, Vítor Frutuoso.

Para o autarca, a apresentação do documentário sobre Paula Rego, a partir das 21:30, no pátio do Castelo de Marvão, constitui um dos “pontos altos” do certame.

A quinta edição do Festival Internacional de Cinema de Marvão e Valencia de Alcántara, na província de Cáceres (Espanha), é dedicada ao tema "Terra e Ambiente", estando prevista a projeção de cerca de 30 obras na área do cinema documental.

A organização elegeu as aldeias e lugares emblemáticos da raia para projetar as obras, com o objetivo de "levar o cinema junto das populações dos dois lados da fronteira e também para criar novos públicos e estimular vivências culturais diferenciadoras".

A estação de comboios da Beirã, a Ponte Quinhentista do Rio Sever, o Lagar Museu dos Galegos, as zonas históricas de Marvão e Valencia de Alcántara ou as ruínas da Cidade Romana de Ammaia são alguns dos espaços escolhidos para acolher o festival.

“Nós queremos ir ao encontro das populações para dar a conhecer novas vivências e experiências”, disse.

O programa do festival inclui ainda exposições, oficinas, debates e momentos musicais com artistas convidados, em vários palcos.

A edição deste ano do festival, dedicada à “Terra e Ambiente”, levou a organização a anunciar vários painéis de discussão sobre diferentes problemáticas, como a defesa das sementes tradicionais, a mudança climática, o ordenamento florestal e a energia nuclear.

De acordo com a organização, os debates sobre a biodiversidade e meio ambiente vão decorrer no Centro Cultural de Marvão.

“Durante estes dias vai haver uma atividade muito significativa e acho que é uma boa motivação para que as pessoas nos visitem, para que observem um festival alternativo, muito preocupado com as questões da biodiversidade e do meio ambiente”, sublinhou o autarca.

O público infantojuvenil também não foi esquecido pelos promotores, que têm para oferecer, aos mais novos, oficinas de cinema e uma maratona de filmes de animação e, aos mais idosos, projeções cinematográficas nos lares do concelho.

Comentários