Artigo

Emma Watson e Daniel Brühl juntos em filme sobre ditadura chilena

«Colonia Dignidad» baseia-se em factos ocorridos durante a ditadura de Augusto Pinochet.

A atriz britânica Emma Watson e o ator hispano-alemão Daniel Brühl protagonizarão o filme «Colonia Dignidad», baseado em factos ocorridos durante a ditadura vivida pelo Chile entre 1973 e 1990.

Brühl será um jovem detido pela temida Direção de Inteligência Nacional - ou DINA -, o serviço secreto do ditador Augusto Pinochet após o golpe que depôs o presidente socialista Salvador Allende.

Lena, a sua namorada, interpretada por Watson, procura-o desesperadamente nos centros de detenção até encontrá-lo na chamada colónia Dignidade.

«A Colónia é um lugar que parece uma instituição de caridade dirigida pelo pastor Paul Schäfer, mas, na verdade, é um lugar de onde ninguém escapa», explicou a produtora num comunicado.

Apesar dos perigos, Lena decidirá entrar na instituição para ficar com o namorado, o que passa por se juntar a um culto.

O filme será dirigido pelo alemão Florian Gallenberger, quem em 2001, ganhou o Óscar de melhor curta-metragem por «Quiero ser». A rodagem já começou e passará por Munique, Berlim, Luxemburgo e em vários pontos da América do Sul até ao final do ano.

Conhecido por sua atuação em «Sacanas Sem Lei» (2009) e «Adeus, Lenine!» (2003), Brühl esteve nomeado este ano ao Globo de Ouro como melhor ator secundário por «Rush - Duelo de Rivais», de Ron Howard.

Emma Watson, que foi Hermione Granger na saga «Harry Potter» e Ila no recente «Noé«, de Darren Aronofsky, acaba de se tornar embaixadora da Boa Vontade nas Nações Unidas.

Comentários