Artigo

Escândalo Harvey Weinstein: Kate Beckinsale também foi vítima de assédio

A atriz junta-se à lista de denúncias no grande escândalo que há uma semana agita Hollywood.

Kate Beckinsale é a mais recente adição à lista de assédios sexuais de Harvey Weinstein, um escândalo que atinge o núcleo de Hollywood desde a publicação há uma semana de uma investigação chocante do The New York Times.

Ashley Judd, Rose McGowan, Gwyneth Paltrow, Angelina Jolie, Asia Argento, Rosanna Arquette, Emma de Caunes, Romola Garai, Léa Seydoux, Mira Sorvino e Cara Delevingne são algumas atrizes das que já denunciaram o famoso produtor.

Num comunicado publicado no seu Instagram, a atriz da saga "Underworld" e ainda de filmes como "Pearl Harbor" e "Desafio Total", revelou que a sua carreira foi prejudicada por ter rejeitado as iniciativas quando ainda era adolescente.

"Fui chamada para conhecer Harvey Weinstein no Hotel Savoy quando tinha 17 anos. Parti do princípio que seria numa sala de conferências, o que era muito habitual. Quando cheguei, disseram-me na receção para ir ao seu quarto. Ele abriu a porta de roupão. Era incrivelmente ingénua e jovem e não me passou pela cabeça que este homem mais velho e pouco atraente iria esperar que eu tivesse qualquer interesse sexual nele. Após rejeitar álcool e dizer que tinha aulas de manhã, saí, desconfortável mas ilesa", explica.

Alguns anos mais tarde, o produtor perguntou-lhe se tinha acontecido alguma coisa entre os dois naquela ocasião, o que faz perceber que não se recordava se a tinha atacado sexualmente ou não.

A atriz revelou ainda que disse muitas vezes "não" aos seus projetos de cinema, o que muitas vezes terá originado explosões de fúria e insultos, o que teve consequências profissionais.

"Diz muito do status quo neste negócio que estava consciente de que me defender e dizer não a coisas, embora me permitisse sentir bem comigo mesma, sem dúvida prejudicaria a minha carreira e nunca foi algo que sentisse apoio de alguém para além da minha família", garante.

Kate Beckinsale prestou homenagem às mulheres que deram a cara pelos alegados casos de abuso e disse esperar que a sua história inspire outras a lutarem contra o que descreveu como "uma atmosfera de medo" na indústria.

A atriz recordou outra história: "Tinha um amigo que, baseado na minha experiência, avisou uma jovem atriz que disse que ia jantar com o Harvey para ter cuidado. No dia a seguir, ele recebeu uma chamada a dizer que ele nunca mais voltaria a trabalhar num filme da [produtora] Miramax. A rapariga já estava a dormir com o Harvey e tinha-lhe contado que o meu amigo a tinha avisado para se afastar".

Comentários