Artigo

Eunice Muñoz e Luís Miguel Cintra distinguidos pelas carreiras no cinema

A Academia Portuguesa de Cinema vai homenagear a atriz que completa 74 anos de carreira e o ator e encenador que participou em 19 filmes de Manoel de Oliveira.

A Academia Portuguesa de Cinema, que atribui os Prémios Sofia, vai agraciar a atriz Eunice Muñoz e o ator e encenador Luís Miguel Cintra com os Prémios Carreira 2015.

Eunice Muñoz, de 86 anos, é uma das mais aclamadas atrizes portuguesas de todos os tempos, tendo sido condecorada com as principais distinções honoríficas concedidas pela Presidência da República. Conhecida pela sua versatilidade em teatro, cinema e televisão, completa 74 anos de carreira em 2015.

A estreia em cinema aconteceu com «Camões», de Leitão de Barros (1946) e na sua filmografia constam títulos como «Um Homem do Ribatejo», de Henrique Campos (46), «A Morgadinha dos Canaviais», de Caetano Bonucci e Amadeu Ferrari e «Ribatejo», de Henrique Campos (49), «Cantiga da Rua», de Henrique Campos (50), «O Trigo e o Joio», de Manuel de Guimarães (65), «Manhã Submersa», de Lauro António (80), «Repórter X», de José Nascimento (87), «Matar Saudades», de Fernando Lopes (88) e «Tempos Difíceis», de João Botelho (88). O seu filmes mais recente foi «Entre os Dedos», de Tiago Guedes e Frederico Serra (08).

Com 65 anos, Luís Miguel Cintra é um dos mais conceituados atores e encenadores portugueses, tendo sido distinguido, entre outros, com o Prémio Pessoa 2005.

A estreia na Sétima Arte aconteceu pela mão de João César Monteiro em 1971 com «Quem Espera Por Sapatos de Defunto Morre Descalço», que o voltaria a chamar para muitos dos seus filmes subsequentes: «Silvestre» (82), «Recordações da Casa Amarela» (89), As Bodas de Deus» (99) e «Branca de Neve» (00).

«Pousada das Chagas», de Paulo Rocha (72), «Nem Pássaro Nem Peixe», de Solveig Nordlund (78), «A Ilha dos Amores», de Paulo Rocha (82), «O Bobo», de José Álvaro Morais (87), «O Sangue», de Pedro Costa (91), «Aqui Na Terra», de João Botelho (93), «Três Irmãos», de Teresa Villaverde (94), «Casa de Lava», de Pedro Costa (95), «Capitães de Abril», de Maria de Medeiros , «A Raiz do Coração», de Paulo Rocha (00) e «Rasganço», de Raquel Freire, «The Dancer Upstairs», de John Malkovich (02) e «Daqui P'ra Frente», de Catarina Ruivo (07) foram outras presenças de prestígio no cinema.

Luís Miguel Cintra conta também com na carreira com a participação em 19 filmes de Manoel de Oliveira, em que se contam títulos como «Le Soulier de Satin» (85), «Os Canibais» (88), «Non, ou a Vã Glória de Mandar» (90), «O Dia do Desespero» (92), «Vale Abraão» (93), «A Caixa» (94), «O Convento» (95), «Um Filme Falado» (03), «O Quinto Império - Ontem Como Hoje» (04), «Espelho Mágico» (05), «Singularidades de uma Rapariga Loura» (09) e «O Gebo e a Sombra» (12).

As distinções serão entregues durante a cerimónia dos Prémios Sofia a 2 de abril.

Comentários