Artigo

«Father and Sons» recebe Grande Prémio do Doclisboa 2014

É a terceira vez que o documentarista Wang Bing recebe o principal prémio do festival, num palmarés que distinguiu ainda o filme português «Volta à Terra», de João Pedro Plácido.

«Father and Sons» («Fu Yu Zi» no original) recebeu o Grande Prémio Cidade de Lisboa para Melhor Longa-Metragem da Competição Internacional no Doclisboa ´14. Trata-se da terceira vitória do realizador Wang Bing com o principal prémio do Doclisboa, depois das distinções por «West of the Tracks», em 2002, e «Three Sisters», em 2012.

O documentário é um novo olhar sobre a China moderna, acompanhando um pai que leva os dois filhos para o local de trabalho, uma fábrica de pedra em Fuming, arranjando-lhes uma escola. Entregues a si próprios, numa cabana da fábrica, com uma única cama, vemos o seu quotidiano até a equipa ser obrigada a parar de filmar após ameaças do patrão. «Father and Sons» volta a ser exibido este domingo no cinema S. Jorge às 19h00.

Na competição nacional, «Volta à Terra», uma primeira obra de João Pedro Plácido, recebeu o galardão de melhor longa-metragem, bem como o Prémio Escolas. A produção segue a vida na aldeia de Uz, uma povoação isolada nas montanhas do norte de Portugal, onde vivem quatro gerações repartidas por uma cinquentena de pessoas, que escolheram ficar e continuar o seu modo de vida ancestral, longe do rebuliço da modernidade. O filme passa no Grande Auditório da Culturgest às 22h00.

O Prémio Especial do Júri foi para «Letters to Max», de Éric Baudelaire, uma reflexão sobre a noção de estado-nação atrabés da correspondência do realizador com Maxim Gvinjia, um antigo diplomata da Abecázia, um país que existe, no sentido físico da palavra, mas não tem existência legal. O público poderá vê-lo às 21h15 no cinema S. Jorge.

Foi ainda atribuída uma menção honrosa a «Il Segreto», dos artistas de rua Cyop & Kaf, que segue a competição de um grupo de miúdos que prossegue o ritual da recolha de abetos para as fogueiras de Santo António nas ruas de Nápoles.

Comentários