Artigo

«Feral», curta-metragem de Daniel Sousa, vence prémio em festival brasileiro

O filme «Feral», de Daniel Sousa, realizador nascido em Cabo Verde e criado em Portugal, venceu o prémio de melhor filme de animação do Festival Anima Mundi, no Rio de Janeiro, anunciou a organização.

A curta foi coproduzida por Estados Unidos e Portugal e escolhida por um júri profissional, no âmbito oficial da competição, que também conta com prémios definidos pelo público. Ao ser escolhido como melhor filme, «Feral» ganha ainda uma vaga para a pré-seleção dos Óscares em 2014.

Os vencedores foram anunciados no domingo à noite no Rio de Janeiro, mas o festival só termina no dia 18 em São Paulo, dado o seu caráter itinerante.

A animação premiada conta «de uma maneira poética» - sustenta a organização -, a história de um menino selvagem, acostumado a viver na floresta, que é levado repentinamente para a civilização, onde sofre dificuldades de adaptação.

«Feral», sexto filme de Daniel Sousa, soma 12 prémios entre os quase quartenta festivais de cinema onde foi exibido, nomeadamente o de Annecy (França), onde recebeu este ano três distinções. No Cinanima 2012, em Espinho, conquistou ainda o prémio RTP2 Onda Curta.

Daniel Sousa, que integra o coletivo Handcranked Films Projects, formou-se na Rhode Island School of Design, onde atualmente dá aulas, depois de já ter lecionado na Universidade de Harvard ou no Art Institute de Boston.

O Anima Mundi é o principal festival de animação da América Latina, com a exibição de mais de 500 obras, de 53 países.

Comentários