Artigo

Festa do Cinema Italiano regressa em abril com vontade de crescer

A Festa do Cinema Italiano cumpre a 10.ª edição e antecipou os destaques da sua programação. A abertura será com "Sonhos cor-de-rosa", de Marco Bellochio, exibido no Festival de Cannes.

A Festa do Cinema Italiano cumpre a 10.ª edição em abril, um evento jovem, mas que se diz pronto para crescer, como afirmou esta quinta-feira o diretor, Stefano Savio, na apresentação à imprensa do programa que percorre várias cidades.

Esse crescimento reflete-se já nesta edição, com o festival a acontecer, pela primeira vez, em simultâneo em cinco cidades na primeira quinzena de abril: Lisboa, Porto, Coimbra, Almada e Setúbal.

"Percebemos que concentrar um evento, que já é um evento nacional, nas mesmas datas ajuda muito à promoção e divulgação do festival", disse Stefano Savio, acrescentando que o evento irá passar depois por mais 10 cidades portuguesas e durante o verão estará em Angola, Moçambique, Cabo Verde e Brasil.

Essa ambição de crescimento é alimentada ainda com o trabalho de distribuição que a Festa do Cinema Italiano já faz de alguns filmes que apresenta em antestreia.

Stefano Savio revelou ainda que, no âmbito do festival, a organização promoverá um encontro entre produtores portugueses e italianos, no âmbito do lançamento de um novo acordo luso-italiano de coproduções entre os dois países.

No entender do diretor, a Festa do Cinema Italiano não é, por isso, um festival só para a comunidade italiana e já "enriquece a programação cultural de Lisboa".

A abertura da festa dá-se a 6 de abril em Lisboa com a antestreia nacional de "Sonhos cor-de-rosa", de Marco Bellochio, já exibido em Cannes. Para o encerramento foi escolhido "In Guerra per Amore", que o realizador Pierfrancesco Diliberto apresentará em Lisboa, onde já foi premiado em 2013.

Da programação, Roberto Savio destacou ainda o filme "Políticos Não se Confessam", com a presença do realizador Roberto Andò, e a exibição, em antestreia, dos 12 episódios da segunda temporada da série televisiva "Gomorra", com a presença dos atores Marco D'Amore e Salvatore Esposito.

Esta antestreia enquadra-se num programa que o festival vai dedicar à cidade e à cultura de Nápoles, recordando o impacto literário da escritora Elena Ferrante, autora da tetralogia daquela cidade.

Neste programa será exibido ainda o filme "L'amore Molesto", a partir de um outro romance de Ferrante, e acontecerá um concerto inédito de Mísia, especificamente para o festival.

A programação contará ainda com uma homenagem, em parceria com a Cinemateca Portuguesa, ao realizador Dino Risi. Dele serão mostrados, por exemplo, "Os Galãs do Bairro" (1957), "Uma Vida Difícil" (1961) e "A Ultrapassagem" (1963).

Uma versão restaurada de "Suspiria" (1977, foto), de Dario Argento, também será exibida na Festa.

A imagem oficial este ano da Festa do Cinema Italiano é assinada pelo autor de banda desenhada italiano Milo Manara, com o desenho de uma mulher, baseado no filme "Cidade das mulheres" (1980), de Federico Fellini.

Comentários