Artigo

FESTin 2015 vai homenagear Timor e exibir 85 filmes

O Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa vai decorrer entre 8 e 15 de abril, em Lisboa.

O FESTin - Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa decorre entre 8 e 15 de abril, em Lisboa, exibindo 90 filmes lusófonos e prestando homenagem a Timor-Leste, anunciou a organização.

A programação completa do certame, que irá decorrer no Cinema São Jorge, em sexta edição, foi apresentada em Lisboa, onde foram sublinhadas as dificuldades em manter viva a língua portuguesa em Timor, embora continue a ser um território com heranças lusitanas.

Ao longo de uma semana, serão exibidos 90 filmes no certame, entre longas e curtas-metragens de ficção, documentários e filmes de animação, provenientes de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e Portugal.

Para filme de abertura foi escolhido «O Vendedor de Passados», adaptação da obra homónima do escritor angolano José Eduardo Agualusa, realizado por Lula Buarque de Hollanda, com Lázaro Ramos no papel principal.

Este ano, no âmbito da homenagem a Timor-Leste, o país acolherá também uma itinerância em novembro, através de uma parceria com o Instituto Camões.

Além da exibição do filme «Fraternuras», de Maria João Coutinho e Simion Doru Cristea, a homenagem ao país inclui uma mesa-redonda intitulada «Timor, Janela Aberta», que terá como foco principal a preservação da língua portuguesa no país.

Entre outras longas-metragens, serão exibidas "Uma Dose Violenta de Qualquer Coisa» (Brasil), de Gustavo Galvão, «Lura» (Portugal), de Luís Brás, e os documentários «Quitupo, Hoyé!» (Moçambique), de Chico Carneiro e Rogério Manjate, e «Yetu - A Nossa Música» (Portugal/Angola), de Ulika Franco.

O FESTin 2015 irá também celebrar os 50 anos da TV Globo com uma mostra especial dedicada à Globo Filmes e um debate sobre «Cinema x Televisão».

A programação dos eventos paralelos é completada por outra discussão que tem como tema «Culturas Digitais e Consumos Alternativos do Audiovisual: Oportunidades e Desafios para o Cinema em Português».

Entre as novidades anunciadas pela organização para a edição deste ano, constam também a representação da Argentina como país convidado no âmbito de uma parceria com o Instituto Cervantes, bem como o reforço da programação para o público infantil e juvenil na mostra Festinha e a nova secção FESTin+, dedicada ao público sénior.

O festival é constituído por três sessões competitivas (longas, curtas-metragens e documentários), Mostra de Cinema Brasileiro (longas e curtas-metragens) e Mostra de Inclusão Social.

Produzido pela Padrão Atual, em coprodução com o Cinema São Jorge e a Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural (EGEAC), o FESTin surgiu em 2010, com o objetivo de divulgar a cultura lusófona através do cinema.

No ano passado, o documentário «De Armas e Bagagens», da realizadora portuguesa Ana Delgado Martins, e a ficção «Cores», do realizador brasileiro Francisco Garcia, foram os principais premiados.

De acordo com a organização, na edição anterior, os 76 filmes foram vistos por 7000 espetadores.

Comentários