Artigo

Festival de Cinema de Surf da Madeira começa na sexta-feira

A primeira edição do Festival de Cinema de Surf da Madeira arranca na sexta-feira, no Paul do Mar, concelho da Calheta, para “impulsionar a modalidade e catapultar a fama da onda da região”, anunciou a organização.

“Pretendemos dar ainda maior visibilidade à realidade regional, queremos transpor esta realidade ao nível nacional e internacional, falar da qualidade da onda na Madeira e, do ponto de vista turístico, tudo o que possa advir daí”, afirmou aos jornalistas Henrique Teixeira, da Cooperativa de Cinema Plano XXI, no Funchal.

O certame, denominado “MadSwell”, terá 12 filmes, divididos por dois dias de exibição, na sexta e no sábado, no hotel Paul do Mar, com sessões a partir das 16:00 e entrada gratuita, disse o responsável, considerando que o programa inclui “um leque muito eclético de filmes”, do documentário à ficção, em formato de curtas e longas-metragens, e com a presença de vários dos seus realizadores.

A parceria com o Portuguese Surf Film Festival permite a projeção dos cinco filmes vencedores de cada uma das categorias a concurso neste evento.

“Temos, também, um documentário sobre o Garrett McNamara, quando enfrenta a onda dos 30 metros, na Nazaré”, adiantou Henrique Teixeira, destacando, igualmente, no programa duas produções regionais, “Save Paul do Mar” e “Surfari Madeira”.

Outra das presenças garantidas é a do tricampeão nacional de surf, José Gregório, que vai debater o estado da modalidade no país, ou a do adolescente moldavo de 12 anos Lucian Prodan que descobriu este desporto em Portugal e é o protagonista de “Doze”, o filme português de surf mais premiado internacionalmente e que também integra o cartaz do festival.

“MadSwell”, que termina no domingo e se desenvolve por outros espaços do Paul do Mar, inclui, entre outras atividades, uma exposição de fotografia, música, debates, workshops, demonstrações de equipamento ou ações de sensibilização para as boas práticas ambientais e de limpeza de praias, através da organização ambientalista Surfrider Foundation.

O responsável disse ainda acreditar que, pela qualidade, “muito rapidamente” o certame, para o qual são esperadas cinco mil pessoas nas diversas atividades, será colocado “no mapa do circuito internacional dos festivais de cinema de surf”.

Segundo a organização, entre os motivos que levaram à criação deste festival, está o “facto de as ondas da Madeira serem conhecidas internacionalmente entre os praticantes profissionais e amadores que há já largos anos procuram o litoral da ilha para a prática do surf, com particular incidência o Jardim do Mar e Paul do Mar”.

"O notável aumento do número de praticantes desta modalidade” na região e na procura por formação específica ou o “surto” de festivais de cinema sobre surf são outros motivos para a realização da iniciativa.

Comentários