Artigo

Filme "Aquarius" traz a Portugal realizador do "símbolo da resistência no Brasil"

Kléber Mendonça Filho estará no nosso país para a apresentação de "Aquarius", protagonizado pela atriz Sónia Braga, um dos filmes mais elogiados e polémicos de 2016.

O realizador brasileiro Kléber Mendonça Filho vai estar a 16 de março em Lisboa para a estreia em Portugal do filme "Aquarius", revelou a distribuidora Midas Filmes.

O filme é exibido nos cinemas portugueses quase um ano depois da estreia mundial no Festival de Cinema de Cannes, onde o realizador, elenco e técnicos fizeram um protesto contra a destuituição de Dilma Rousseff da presidência do Brasil.

"Aquarius" é protagonizado pela atriz Sónia Braga, no papel de Clara, uma crítica de música já reformada, que se recusa a abandonar "Aquarius", o edifício onde mora há mais de trinta anos, em Recife, junto ao mar, em desacordo com a empresa e o projeto pensado para o local.

A publicação Film Comment elogia a "interpretação magnética" de Sónia Braga, "ícone do cinema brasileiro", e a forma "generosa e entusiasta" como se entregou à realização de Kleber Mendonça Filho.

Em maio do ano passado, numa altura em que no Brasil a presidente Dilma Rousseff viu o mandato presidencial suspenso e foi substituída por Michel Temer, um tempo de manifestações e protestos com milhares de pessoas nas ruas, Kleber Mendonça Filho estava em Cannes a mostrar "Aquarius".

Na passadeira vermelha e nas sessões de cinema, o realizador e o elenco exibiram folhas de papel com frases como "Não ao golpe no Brasil", "O Brasil já não é uma democracia".

No Brasil, o filme foi bem recebido pelo público, teve largos elogios da imprensa internacional, mas acabou por não ser escolhido pelo Ministério da Cultura como candidato a uma nomeação para os Óscares; uma decisão que o realizador interpretou como tendo sido por razões políticas numa altura em que já se tornara um "símbolo da resistência no Brasil" ao governo conservador.

Kleber Mendonça Filho, 47 anos, natural do Recife, é autor de várias curtas e médias-metragens, tendo feito a primeira longa-metragem, "O Som ao Redor", em 2013.

Comentários