Artigo

Filme brasileiro triunfa em Annecy pelo segundo ano consecutivo

«O Menino e o Mundo» conquistou o galardão para Melhor Longa-Metragem no Festival Internacional de Animação de Annecy, o segundo ano consecutivo em que o troféu vai para o Brasil. Nas curtas, o vencedor foi «Man on the Chair».

Um ano depois de «Rio: Uma História de Amor e Fúria» ter sido o vencedor-surpresa do Grande Prémio para Longas-Metragens do Festival Internacional de Animação de Annecy, o Brasil volta a receber o prémio máximo do certame nessa categoria com o muito elogiado «O Menino e o Mundo». O filme de Alê Abreu, que já tinha ganho o Grande Prémio da Monstra - Festival de Animação de Lisboa, onde teve a sua estreia internacional, acaba de conquistar não só o troféu máximo do evento mas também o Premio do Público.

Filme visualmente espantoso, com uma narrativa que não recorre a diálogos, apresenta o mundo pelo olhar de uma criança que parte em busca do pai e se confronta com alguns dos grandes dramas da sociedade contemporânea. Na categoria de Longas-Metragens, o divertido novo filme de Bill Plympton, «Cheatin'», ganhou o Prémio do Júri, enquanto o muito aplaudido «Giovanni's Island» mereceu uma menção especial.

Na categoria de Curtas-Metragens, ainda o espaço nobre do festival, não havia grandes favoritos à partida, com as preferências a pulverizarem-se pelos muitos bons filmes a concurso este ano, embora sem qualquer um deles a elevar-se de forma óbia acima dos demais. O vencedor acabou por ser «Man on the Chair», de Dahee Jeong, uma co-produção entre a França e a Coreia do Sul, graficamente muito interessante, centrada no desenho e na identidade.

O Prémio do Júri foi, surpreendentemente, para «Patch», um filme de Gerd Gockell, curto mas muito interessante, que usa uma sucessão de imagens em azulejos para meditar na relação entre aquilo que é abstrato e o que é identificável. Um dos filmes mais aplaudidos da competição, «Hasta Santiago», que recria a caminhada a pé do autor, Mauro Carraro, na rota dos peregrinos de Santiago de Compostela, mereceu o prémio para Primeira Obra, e o Prémio do Público foi para o muito divertido e visualmente interessante «La Petite Casserole d’Anatole», de Éric Montchaud.

Este ano, a maioria dos vencedores foram cineastas relativamente jovens. Os veteranos desta competição, como Priit Pärn ou Piotr Dumala, ficaram de fora do palmarés.

Eis a lista conpleta de vencedores:

Curtas-Metragens:

Cristal de Annecy: «Man on the Chair», de Dahee Jeong (França, Coreia do Sul)
Prémio Especial do Júri: «Patch», de Gerd Gockell (Alemanha, Suíça)
Prémio Jean-Luc Xiberras para primeiro filme: «Hasta Santiago», de Mauro Carraro (França, Suíça)
Menção Especial: «Histoires de bus», de Tali (Canadá)
Menção Especial: «La testa tra le nuvole», de Roberto Catani (Itália)
Prémio do Público para Curta-Metragem: «La Petite Casserole d’Anatole», de Éric Montchaud (França)
Prémio Animation Off-Limits: «Corps étrangers», de Nicolas Brault (Canadá)

Longas-Metragens:

Cristal de Annecy: «O Menino e o Mundo», de Alê Abreu (Brasil)
Prémio Especial do Júri: «Cheatin’», de Bill Plympton (EUA)
Menção Especial: «Giovanni’s Island», de Mizuho Nishikubo (Japão)
Prémio do Público: «O Menino e o Mundo», de Alê Abreu (Brasil)

TV e Filmes de Encomenda:

Cristal para Melhor Produção TV: «En sortant de l’école "Tant de forêts"», de Burcu Sankur e Goeffrey Godet (França)
Prémio Especial para Série de TV: «Tumble Leaf "Kite"», de Drew Hodges (EUA)
Prémio para Melhor Especial de TV: «Le Parfum de la carotte», de Rémi Durin e Arnaud Demuynck (França, Bélgica e Suíça)
Cristal para Melhor Filme de Encomenda: «Nepia "Tissue Animals"», de Fuyu Arai (Japão)
Prémio Especial do Júri para Filme de Encomenda: «Peau "Instant T"», de Perrine Faillet (França)

Filmes de Escola:

Melhor Filme de Fim de Estudos: «The Bigger Picture», de Daisy Jacobs (Reino Unido)
Prémio Especial do Júri: «An Adventurous Afternoon», de Ines Christine Geisser e Kirsten Carina Geisser (Alemanha)
Menção Especial: «The Age of Curious», de Luca Toth (Reino Unido)

Outros prémios:

Prémio Festivals Connexion: Région Rhône-Alpes with Lumières Numériques:[/b] «Through the Hawthorn», de Anna Benner e Pia Borg, Gemma Burditt(Reino Unido)
Prémio Júri Junior para Melhor Filme de Fim de Estudos: «Interview», de Mikkel Okholm (Dinamarca)
Prémio Júri Junior para Curta-Metragem: Histoires de bus», de Tali (Canadá)
Prémio Fipresci: «Nul poisson où aller», Nicola Lemay, Janice Nadeau (Canada)
Prémio Gan Foundation Aid for Distribution para um Work in Progress: «Adama», de Simon Rouby (França

Comentários