Artigo

Filme com Will Ferrell e Kevin Hart acusado de racismo e homofobia

O humor de «Faz-te Homem» parece destinado a dividir o público.

A comédia «Get Hard», que em Portugal se vai chamar «Faz-te Homem», dividiu o público que o viu na primeira apresentação no festival de cinema South by Southwest (SXSW) no Texas (EUA).

Depois da exibição do filme, protagonizado por Will Ferrell e Kevin Hart, teve lugar um debate com o público para testar a aceitação dos espectadores.

De acordo com os relatos, o realizador Etan Cohen, que também escreveu o argumento, foi acusado de ter feito um filme exageradamente racista e homofóbico.

~Faz-te Homem» conta a história de um investidor financeiro (Ferrell) condenado a uma pena de prisão por questões fiscais que decide recorrer a um lavador de carros (Hart), que conhece o meio, para lhe dar dicas e treino para sobreviver durante a detenção.

Este processo coloca em evidência estereótipos e preconceitos, envolvendo muitas piadas sobre homossexuais, negros e latinos.

Cohen faz aqui faz a sua estreia na realização de longas-metragens, mas escreveu os argumentos de filmes como «Terra de Idiotas» (06), «Madagáscar 2» (08) e «MIB: Homens de Negro 3» e não é a primeira vez que se envolve em polémicas: «Tempestade Tropical» (08) provocou acesa controvérsia ao incluir a personagem de um ator, Kirk Lazarus (Robert Downey Jr.), a querer passar por negro.

«Faz-te Homem» estreia a 30 de abril em Portugal.

Comentários