Artigo

Filme produzido por Almodóvar perturba Inglaterra por coincidência com tragédia nos Alpes

Nomeado para os Óscares, uma das histórias de «Relatos Selvagens», produzido por Pedro Almodóvar tem semelhanças com a recente tragédia aérea.

Um piloto que derruba de maneira deliberada um avião: a recente tragédia nos Alpes franceses coincide com uma das histórias do filme argentino «Relatos Selvagens», que estreou na Inglaterra com advertências sobre a semelhança.

O filme, que foi nomeado para o Óscar de Melhor Filme Estrangeiro e fez muito sucesso em vários países, estreou apenas na semana passada nas salas de cinema britânicas.

O primeiro relato do filme narra a história de um piloto que consegue reunir num voo as pessoas que detesta e acaba derrubando intencionalmente o avião.

A situação recorda a do copiloto do avião da companhia aérea Germanwings, Andreas Lubitz, que, segundo a promotoria francesa, teria provocado a queda deliberada do A320 que viajava entre Barcelona e Düsseldorf em 24 de março. As 150 pessoas a bordo morreram na tragédia.

«Depois do incidente do voo da Germanwings em 24 de março, tenham consciência de que «Relatos Selvagens» contém uma sequência que alguns podem considerar perturbadora», adverte a rede de cinemas britânica Curzon.

O British Film Institute (BFI) destacou que o filme é «uma obra de ficção e qualquer semelhança com acontecimentos reais é acidental e uma lamentável coincidência».

Muitos espectadores estão a questionar-se se Lubitz se poderia ter inspirado no filme e todas as críticas, excelentes em geral, destacaram a coincidência.

O filme, produzido pelo espanhol Pedro Almodóvar e dirigido por Damián Szifrón, começa «com um conto breve, de vingança selvagem, ambientado num avião (horrivelmente inoportuno, de facto, dado o desastre aéreo desta semana na França)», afirmou a revista Time Out.

O crítico Mark Kermode, da BBC e The Observer, também elogia o filme, mas faz um alerta.

««Relatos Selvagens» é chocante e incisivo como uma faca, mas tenha em consideração o seguinte: a tragédia dos Alpes lança uma sombra inesperada sobre a parte inicial».

Já o documentarista James Jones escreveu no Twitter que o filme é «brilhante», mas que a cena do avião o deixou um pouco «enjoado».

Comentários