Artigo

Filmes de Jean-Luc Godard, Cronenberg e Mike Leigh selecionados para Festival de Cannes

Filmes de Jean-Luc Godard, Mike Leigh e David Cronenberg integram em maio a competição oficial do Festival de Cinema de Cannes, cuja programação, hoje apresentada, contará com uma curta-metragem de Teresa Villaverde.

Dos mais de 1.700 filmes submetidos a concurso, a organização selecionou 18 que competirão pela Palma de Ouro, entre os quais «Adieu au Langage», do francês Jean-Luc Godard, «Maps to the Stars», do canadiano David Cronenberg, «Mr. Turner», do inglês Mike Leigh, e «Jimmy's Hall», do conterrâneo Ken Loach, todos eles repetentes em Cannes.

O festival, que decorrerá de 14 a 25 de maio, contará ainda na competição oficial com novos filmes de Tommy Lee Jones, Olivier Assayas, Atom Egoyan, Xavier Dolan, Michel Hazanavicius, Nuri Bilge Ceylan e dos irmãos Jean-Pierre e Luc Dardenne.

Fora de competição, a direção do festival selecionou, para uma exibição especial, em estreia, a longa-metragem «Pontes de Sarajevo», composto por curtas-metragens de 13 realizadores europeus, entre os quais Teresa Villaverde, com o filme «Sara e sua Mãe». O filme tem como referência o assassinato do arquiduque da Áustria Francisco Fernando, um dos acontecimentos que desencadeou há cem anos a primeira Guerra Mundial e conta ainda com a participação de realizadores como Jean-Luc Godard, Ursula Meier, Cristi Puiu e Sergei Loznitsa.

Na secção Un Certain Regard, o festival escolheu algumas primeiras obras, entre as quais «Lost River», realizada pelo ator norte-americano Ryan Gosling, e «Snow in Paradise», de Andrew Hulme, a par de «La Chambre Bleue», de Mathieu Amalric, produzido por Paulo Branco, «Incompresa», da atriz Asia Argento, e «The Salt of the Earth», de Wim Wenders e Juliano Ribeiro Salgado.

O festival abrirá oficialmente com «Grace de Mónaco», de Olivier Dahan, protagonizado por Nicole Kidman, no papel de Grace Kelly, a atriz que abdicou do cinema depois de se ter casado com o príncipe Rainier III, do Mónaco.

O júri que atribuirá a Palma de Ouro não foi ainda anunciado, sabendo apenas que será presidido pela realizadora neozelandesa Jane Campion.

Comentários