Artigo

"Fiore": Filme elogiado em vários festivais vence Festa do Cinema Italiano

O filme “Fiore”, de Claudio Giovannesi, venceu o Prémio do Júri da 10.ª Festa do Cinema Italiano, tendo sido atribuída uma menção honrosa a “La ragazza del mondo”, de Marco Daniele.

De acordo com o júri – composto pela realizadora Cláudia Varejão, o montador João Braz e a atriz Rita Blanco -, os dois filmes “tecem-se a partir de forças muito idênticas que moldam os gestos das suas protagonistas: a procura de uma identidade e a conquista da liberdade”.

“Fiore” foca-se em Dafne, que “vive como um gato selvagem (um dia de cada vez)” numa prisão juvenil, onde um dia conhece Josh, detido na ala masculina, em quem “vê uma alma gémea”, começando “a sonhar com um final feliz muito diferente daquele que sempre acreditou ser inevitável”.

Já “La ragazza del mondo” retrata “uma história de amor que implica uma escolha difícil relacionada com o mundo onde a protagonista se move, regido pelos textos sagrados e pelos princípios das Testemunhas de Jeová”.

“As batalhas interiores das personagens criam um forte laço de intimidade com o nosso olhar e, sem nunca nos desampararem, guiam-nos pelas sucessivas lutas a que são expostas. São, mais do que tudo, filmes sobre o rigor e a dedicação das suas atrizes, remetendo-nos para a longa tradição do trabalho da representação no cinema italiano”, considerou o júri.

O Prémio do Público foi atribuído a “Un Bacio”, de Ivan Cotroneo, um filme “enérgico e musical sobre as difíceis etapas da adolescência e a aceitação da própria sexualidade, com interpretações que valeram aos seus protagonistas o prémio Guglielmo Biraghi - atribuído pelo Sindicato Italiano de Jornalistas de Cinema - que distingue atores revelação o cinema italiano”.

A Festa do Cinema Italiano, que termina hoje, decorreu pela primeira vez em cinco cidades (Lisboa, Porto, Coimbra, Almada e Setúbal) em simultâneo.

De acordo com a organização, em Lisboa, mais de 10 mil pessoas passaram pelo festival, que ultrapassou os 13 mil espectadores nas cinco cidades.

A sessão de encerramento da 10.ª edição da Festa do Cinema Italiano decorre hoje em Lisboa, no Cinema São Jorge, com a exibição do filme “In Guerra Per Amore”, de Pierfrancesco Diliberto, com a presença do realizador. A festa termina, no mesmo local, um concerto do duo italiano Ninos du Brasil, fortemente inspirado pela música brasileira, assim como pela eletrónica e o punk.

No entanto, a Festa do Cinema Italiano continua em Aveiro, onde decorre de 19 a 21 de abril, Loulé (12 a 14 de maio), Caldas da Rainha (12 a 14 de maio), Viana do Castelo (16 e 17 de maio) e Tomar (25 a 27 de maio). Depois, segue para Angola, Moçambique e Brasil.

A Festa do Cinema Italiano é organizada pela Associação Il Sorpasso, com o apoio da Embaixada de Itália, do Instituto Italiano de Cultura de Lisboa, da Câmara Municipal de Lisboa e da Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural (EGEAC).

O mundo dos reformatórios juvenis em "Fiore"

“Fiore”, de Claudio Giovannese, estreou no Festival de Cannes no ano passado e, a partir daí, tem feito um currículo alternativo coberto de elogios.

Fiel a um estilo muito apreciado por estes dias, o cineasta foi criar a sua história a partir de uma interação pessoal com o mundo dos reformatórios juvenis.

É de lá que vem a sua protagonista, Dafne (Daphne Scoccia), uma adolescente solitária que se apaixona por um rapaz da ala masculina, Josh (Josciua Algeri), e passa a acreditar que, afinal, o seu futuro pode ser melhor do que alguma vez poderia esperar.

Apesar de contar com Valerio Mastandrea no elenco (como pai de Dafne, que acabaria por receber o David di Donatello, o 'Óscar italiano', de ator secundário), o filme é composto na sua maioria, à boa tradição tanto do neorrealismo quanto da docuficção, por atores não-profissionais. O intérprete do personagem masculino mais importante, o também rapper Josciua Algeri , morreu num acidente de mota no passado mês de março.

Comentários