Artigo

«Florbela» e «Tabu» vencem os primeiros prémios Sophia

A longa-metragem «Florbela» conquistou seis prémios Sophia mas perdeu o de Melhor Filme para «Tabu», na primeira cerimónia de entrega dos prémios que pretendem ser uns Óscares à portuguesa.

No evento, que decorreu ontem à noite no Teatro Nacional de São Carlos, em Lisboa, a Academia Portuguesa de Cinema distinguiu os melhores filmes portugueses estreados ao longo dos últimos meses, na primeira cerimónia de entrega dos troféus competitivos que pretendem ser o equivalente português dos Óscares. «Florbela», inspirado na biografia da poetisa Florbela Espanca, somava 15 nomeações e arrecadou seis prémios, entre os quais os de Melhor Atriz - Dalila Carmo - e Atriz Secundária - Anabela Teixeira.

Vicente Alves do Ó foi eleito Melhor Realizador pela mesma película, mas o filme perdeu a principal categoria da noite para «Tabu». O filme de Miguel Gomes, premiado em 2012 em Berlim e que tinha nove nomeações nos Sophia, conquistou ainda o prémio de Melhor Montagem.

«Linhas de Wellington», filme de Valeria Sarmiento, sobre um dos episódios históricos das invasões francesas, recebeu quatro dos prémios para os quais estava nomeado, entre eles, o de Melhor Argumento Original, para Carlos Saboga, e de Melhor Ator Secundário, para Albano Jerónimo.

O papel de Rosa Casaco em «Operação Outono», de Bruno de Almeida, valeu a Carlos Santos o prémio de Melhor Ator principal. O filme, que recupera a história da morte do general Humberto Delgado, foi distinguido também no Argumento Adaptado.

«Cerro Negro», de João Salaviza, «Kali, o Pequeno Vampiro», de Regina Pessoa, e «Raul Brandão era um Grande Escritor», de João Canijo, foram distinguidos nas curtas-metragens. Gonçalo Tocha viu «É na Terra Não é na Lua» receber o Sophia de Melhor Documentário.

A melhor banda sonora foi considerada a música composta por The Legendary Tigerman e Rita Redshoes para o filme «Estrada de Palha», de Rodrigo Areias.

Foram ainda atribuídos prémios de carreira a Laura Soveral, Acácio de Almeida e Manuel Castello Lopes e um prémio de excelência a Manoel de Oliveira.

Eis a lista completa de vencedores:

Melhor Filme: «Tabu», Miguel Gomes.
Melhor Realização: Vicente Alves do Ó, «Florbela».
Melhor Ator Principal: Carlos Santos, «Operação Outono».
Melhor Atriz Principal: Dalila Carmo, «Florbela».
Melhor Ator Secundário: Albano Jerónimo, «Linhas de Wellington».
Melhor Atriz Secundária: Anabela Teixeira, «Florbela».
Melhor Argumento Original: Carlos Saboga, «Linhas de Wellington».
Melhor Argumento Adaptado: Bruno de Almeida, Frederico Delgado Rosa e John Frey, «Operação Outono».
Melhor Fotografia: Luís Branquinho, «Florbela».
Melhor Direção Artística: Isabel Branco, «Linhas de Wellington».
Melhor Som: Jaime Barros, Tiago Matos e Elsa Ferreira, «Florbela».
Melhor Guarda-Roupa: Sílvia Grabowski, «Florbela».
Melhor Caracterização: Íris Peleira, «Linhas de Wellington».
Melhor Montagem: Telmo Churro e Miguel Gomes, «Tabu».
Melhor Música: The Legendary Tigerman e Rita Redshoes, «Estrada de Palha».
Melhor Documentário em Longa-Metragem: «É na Terra não é na Lua», Gonçalo Tocha.
Melhor Curta-Metragem de Ficção: «Cerro Negro», João Salaviza.
Melhor Curta-Metragem de Animação: «Kali, o Pequeno Vampiro», Regina Pessoa.
Melhor Curta-Metragem em Formato de Documentário: «Raúl Brandão Era Um Grande Escritor», João Canijo.
Prémio Carreira: Acácio de Almeida, diretor de fotografia,
Prémio Carreira: José Manuel Castello Lopes, distribuidor
Prémio Carreira: Laura Soveral, atriz
Prémio Sophia de Mérito e Excelência: Manoel de Oliveira, realizador

Comentários