Artigo

Gal Gadot vai ser a Wonder Woman no cinema

A atriz israelita celebrizada nos filmes da série «Velocidade Furiosa» vai interpretar a super-heroína Wonder Woman no filme que cruza Super-Homem e Batman, interpretados por Henry Cavill e Ben Affleck.

«A Wonder Woman é uma das personagens femininas mais poderosas de todos os tempos e uma favorita dos fãs no Universo DC. A Gal é não só uma atriz surpreendente, como também tem aquela qualidade mágica que a torna perfeita para o papel. Estamos ansiosos por que a as audiências descubram a Gal na primeira encarnação no cinema desta personagem tão admirada», sublinhou o realizador Zack Snyder em comunicado.

A atriz vai interpretar a personagem na sequela de «Homem de Aço», o filme que reinventou este ano a saga do Super-Homem no cinema. A fita ainda não tem título mas sabe-se que, além do elenco do original, conta com as participações de Ben Affleck como Batman e agora Gal Gadot como Wonder Woman. A reunião dos principais super-heróis da editora DC Comics está a ser visto como uma resposta ao sucesso de «Os Vingadores», que emparelhou com imenso sucesso várias personagens da rival Marvel Comics. Há rumores de que outros heróis importantes da DC, como o Flash ou o Lanterna Verde, poderão também aparecer no filme.

Gal Gadot é uma atriz e modelo israelita de 28 anos, que se tornou conhecida no cinema pelo papel de Gisele Harabo em «Velozes & Furiosos» (2009), o quarto título da saga «Velocidade Furiosa», regressando nos dois títulos seguintes. Gadot teve também pequenos papéis em «Uma Noite Atribulada» e «Dia e Noite», ambos de 2010.

A Wonder Woman, entre nós conhecida como Mulher Maravilha, foi criada em 1941 pelo psicólogo William Moulton Marston e tornou-se desde logo a mais célebre super-heroína da banda desenhada. Ela é a Princesa Diana, uma amazona com poderes sobrehumanos que empreende uma luta tenaz pela justiça e a igualdade, na qual usa braceletes indestrutíveis e um laço que obriga quem é por ele amarrado a dizer a verdade.

A heroína nunca teve presença em cinema mas já surgiu várias vezes na televisão, não só em desenhos animados, como também em dois pilotos para séries que não veriam a luz do dia (um em 1974 com Cathy Lee Crosby, outro já em 2011 com Adrianne Palicki) e, principalmente na popular série exibida originalmente nos EUA entre 1975 e 1979, que por cá teve muito êxito com o título «Super-Mulher», e que era protagonizada por Lynda Carter.

Comentários