Artigo

Harrison Ford em recuperação após acidente de avião

O ator norte-americano Harrison Ford ficou ferido depois do seu pequeno avião ter caído num campo de golfe nos arredores de Los Angeles. Os seus representantes confirmaram que o artista se encontra fora de perigo.

Harrison Ford, de 72 anos, sofreu vários ferimentos na sequência da queda de um avião de dois lugares num campo de golfe em Santa Mónica, perto de Los Angeles, por volta das 14h25, hora local.

O filho, Ben Ford, foi o primeiro a informar, através do Twitter, que o pai, «apesar de pisado, está bem. Ele é mesmo o homem que todos pensam que ele é. Ele é incrivelmente forte».

Os representantes de Harrison Ford confirmaram pouco depois em comunicado que este «voava num avião vintage da Segunda Guerra Mundial que sofreu um avaria mecânica após descolar. Ele não teve outra opção a não ser fazer uma aterragem de emergência, o que fez com segurança. Ele ficou amassado e está no hospital a receber tratamento médico. As lesões sofridas não constituem perigo de vida e espera-se que recupere completamente».

Um porta-voz dos bombeiros de Los Angeles, que não identificou Harrison, adiantou inicialmente que o piloto do aparelho, de um único motor, estava em estado crítico, embora tenha saído pelo próprio pé do avião e sido assistido por dois médicos que estavam no local. Um trabalhador do campo de golfe disse à estação norte-americana NBC que a cara do ator estava «coberta de sangue».

O site de celebridades TMZ divulgou as comunicações em áudio entre Harrison Ford e o controlo de tráfego aéreo de Santa Monica, que terão acontecido momentos depois do ator ter descolado. Na gravação ouve-se Ford a comunicar uma falha no motor e a pedir autorização para uma aterragem de emergência no aeroporto.

Ford é um piloto experiente, com muitas horas de voo em pequenos aviões e helicópteros, e já sofrera vários acidentes no passado, sem gravidade de maior.

Em junho último, Ford fraturou a perna enquanto filmava em Pinewood o novo filme da saga «Star Wars», o que levou à suspensão da produção por duas semanas.

Comentários