Artigo

Hollywood vai trazer Lassie de volta

A cadela mais famosa de Hollywood tem 76 anos e parecia ter-se reformado, mas há quem aposte num regresso ao ativo.

Hollywood decidiu virar-se para uma veterana de 76 anos: Lassie. A enfrentar prejuízos com os seus últimos filmes de animação, a Dreamworks colocou a cadela mais famosa da história do cinema e durante gerações uma das suas grandes estrelas no centro de uma estratégia que passa por alargar o seu negócio para a área do «merchandising», ficando desta forma menos dependente dos voláteis gostos dos atuais espetadores das salas de cinema.

Com esse objetivo, o estúdio tem lentamente orquestrado aparições nos «media» para reintroduzir a personagem, seja para ajudar a apresentar a previsão meteorológica num canal de televisão regional, passar pelo programa de rádio de uma vedeta nacional, aparecer com joias num vídeo da reputada People Magazine ou estar no centro de um artigo da Vanity Fair sobre o seu regime de beleza. Está prevista ainda a participação num episódio do programa «Project Runway» e no «reality show» de maior impacto nos EUA, «The Amazing Race». No futuro, alimentação para animais, acessórios, camas, academias de treino podem gerar receitas de dezenas de milhões de dólares, prevê Michael R. Francis, principal responsável pelas marcas na DreamWorks.

O estúdio tomou posse da icónica personagem em 2012, mas consciente de que o último filme baseado na personagem, lançado em 2006, rendera apenas 652 mil dólares num mercado agora mais interessado em super heróis e explosões, decidiu encomendar um estudo para perceber como refrescá-la. Ao descobrir que a marca tinha uma notoriedade de 83% e era descrita como «leal», «heróica» e «comovente», percebeu que estava na posse de um autêntico tesouro nacional: «Compreendemos que a Lassie tem uma autenticidade que a torna única em termos de publicidade», revela Francis.

De parte parece estar o regresso ao cinema ou à televisão. Para além de ser considerado caro, a personagem teria de ser modernizada pois existe uma realidade a que não se pode fugir, como salientou Jeanine Basinger, historiadora de cinema: «Gostaria de acreditar que as crianças modernas sentar-se-iam a ver a adorável Lassie na brincadeira com o Timmy pelos campos. Mas receio que ficariam muito aborrecidas a não ser que se transformasse numa super cadela que rebentasse com coisas e isso seria um sacrilégio».

Comentários