Artigo

Homicídio de Carlos Castro está a ser adaptado ao cinema

«Crime em Nova Iorque», a peça escrita e interpretada por João d'Ávila sobre o homicídio de Carlos Castro em Nova Iorque, vai ser adaptada ao cinema. A rodagem começa já amanhã.

O homicídio do cronista Carlos Castro em 2011 num hotel de luxo em Nova Iorque vai ser o tema central de um filme, ainda sem título final, cuja rodagem começa já a 1 de abril, no Hotel D. Pedro Palace, nas Amoreiras, divulgou o «Diário de Notícias». A película adaptará a peça «Crime em Nova Iorque», escrita e interpretada por João d'Ávila, e o realizador é Rui Filipe Torres.

Carlos Castro foi assassinado em Nova Iorque pelo namorado Renato Seabra no quarto que ambos partilhavam no hotel de luxo InterContinental. O homicida está a cumprir uma pena máxima de 25 anos numa prisão norte-americana.

Na rodagem, o Hotel D. Pedro Palace fará as vezes do InterContinental, e João d'Ávila interpretará o papel de Carlos Castro, que já defendera na própria peça. Ruben Garcia dará vida a Renato Seabra.

O realizador pretende estrear o filme na próxima edição do Festival Queer Lisboa, que decorre entre 19 e 27 de setembro.

Comentários