Artigo

José Miguel Ribeiro estreia o filme de animação «Papel de Natal»

O realizador da premiada curta «A Suspeita» está de regresso com um trabalho que destaca a devastação de uma floresta de papel.

Um rapaz de cartão com uma consciência ecológica é o protagonista do filme «Papel de Natal», média metragem de animação de José Miguel Ribeiro, que estreia em dez salas portuguesas de cinema e marca o regresso do premiado realizador de «A Suspeita» (2000).

Com argumento de Virgílio Almeida, «Papel de Natal» combina imagens reais com cinema de animação, em volume, e tem como pano de fundo a devastação de uma floresta de papel, no mundo da fantasia, à medida que os humanos se desleixam na reciclagem, no mundo real.

Na história entra Dodu, um rapaz de cartão que foi construído por Camila, uma menina que anda à procura do pai. A missão de Dodu é encontrá-lo e resgatá-lo do Monstro Desperdício.

José Miguel Ribeiro explicou que a junção de imagem real com cinema de animação, de atores de carne e osso e pequenas marionetas e cenários feitos de papel e cartão, simboliza também a relação entre o mundo da fantasia, mas próximo das crianças, e o mundo real, da vivência de todos os dias.

O elenco integra Mariana Achega (Camila), Ivo Canelas (o Pai Natal Sana), Vitor d' Andrade (Filipe, pai da Camila) e Crista Alfaiate (Júlia, mãe da Camila).

José Miguel Ribeiro mostrou-se sobretudo satisfeito por fazer uma estreia comercial de um filme de animação português para crianças, quando grande parte do cinema nesta área subsiste apenas em festivais ou programações do circuito alternativo.

«Papel de Natal» é exibido acompanhado por duas curtas-metragens de animação: «Dodu - Balão Lua», também de José Miguel Ribeiro, e «O Gigante», de Júlio Vanzeler e Luís da Matta Almeida.

Comentários