Artigo

«La Grande Belleza» é o Melhor Filme do ano da Academia Europeia de Cinema

O filme italiano «La Grande Belleza», de Paolo Sorrentino, conquistou hoje em Berlim os prémios de melhor filme do ano, de melhor realizador e melhor ator da Academia Europeia de Cinema. O frnacês «A Gaiola Dourada« foi o «preferido do público

Tony Servillo, que desempenha o papel de um jornalista em «La Grande Belleza» viu premiada a sua experiência com o prémio para melhor interpretação masculina, enquanto a jovem atriz belga Veerle Baetens conquistou o prémio de melhor atriz com «The Broken Circle Breakdown», considerado o grande favorito do certame. «A Gaiola Dourada» de Ruben Alves, uma produção franco-portuguesa, foi o filme «preferido do público».

«The Broken Circle Breakdown», do belga Felix van Groeningen, tinha sido nomeado em cinco categorias, incluindo melhor filme, melhor realizador e melhor argumento, de acordo com a lista anunciada pela Academia Europeia de Cinema em novembro.

O francês François Ozon recebeu o prémio de Melhor Argumento por «Dentro de Casa».

Entre os 15 nomeados na categoria de curta-metragem estava o filme português «As Ondas», de Miguel Fonseca, mas o galardão foi para «Dead of a Shadow» de Tom Van Avermaet.

Na cerimónia foram homenageados o realizador espanhol Pedro Almodóvar, que ganhou um prémio pela contribuição para o cinema mundial, e a atriz francesa Catherine Deneuve, distinguida pela carreira.

A 26ª gala do cinema europeu decorreu em Berlim, na sede da Academia fundada em 1989 pelo realizador alemão Wim Wenders e outros cineastas europeus, como alternativa aos Óscares de Hollywood.

Eis a lista completa de premiados:
Melhor Filme Europeu: «La Grande Belleza», de Paolo Sorrentino
Melhor Realizador Europeu: Paolo Sorrentino por «La Grande Belleza»
Melhor Argumentista Europeu: François Ozon por «Dentro de Casa»
Melhor Ator Europeu: Toni Servillo por «La Grande Belleza»
Melhor Atriz Europeia: Veerle Baetens por «The Broken Circle Breakdown»
Melhor Longa-Metragem de Animação Europeia: «The Congress», de Ari Folman
Melhor Documentário Europeu: «The Act Of Killing», de Joshua Oppenheimer
Melhor Comédia Europeia: «Só Precisamos de Amor», de Susanne Bier
Prémio Descoberta Europeia – FIPRESCI: «Oh Boy!», de Jan Ole Gerster
Melhor Curta-Metragem Europeia: «Death of a Shadow», de Tom Van Avermaet
Melhor Compositor: Ennio Morricone por «A Melhor Oferta»
Melhor Fotografia Europeia: Asaf Sudry, por «Noiva Prometida»
Melhor Montagem: Cristiano Travaglioli, por «La Grande Belleza»
Melhor Direção Artística Europeia: Sarah Greenwood, por «Anna Karenina»
Melhor Guarda-Roupa Europeu: Paco Delgado, por «Branca de Neve»
Melhor Som: Matz Müller e Erik Mischijew, por «Paradise: Faith»
Prémio do Público: «A Gaiola Dourada», de Ruben Alves

Comentários