Artigo

«La Vie d’Adèle» vence a Palma de Ouro de Cannes

«La Vie d’Adèle», uma história de amor lésbico do realizador Abdellatif Kechiche, venceu a Palma de Ouro do Festival de Cinema de Cannes, que atribuiu ainda um grande prémio aos irmãos Coen, por «Inside Llewyn Davis».

O cineasta franco-tunisino Abdellatif Kechiche e as duas protagonistas de «La Vie d’Adèle», Adèle Exarchopoulos e Léa Seydoux, subiram juntos ao palco, acompanhados por uma grande ovação, para receberam o principal prémio do festival de cinema francês, que hoje termina.

Joel e Ethan Coen foram distinguidos com o Grande Prémio por «Inside Llewyn Davis», um filme nostálgico sobre Greenwich Village e a música folk. «Like Father, Like Son», do japonês Hirokazu Kore-Eda, conquistou o Prémio do Júri, o tercero galardão mais prestigiado do festival.


O mexicano Amat Escalante recebeu o prémio de Melhor Realização, pelo filme «Heli». Já o cineasta chinês Jia Zhangke arrecadou a distinção para o Melhor Argumento, por «A Touch of Sin».

No campo da interpretação foram distinguidos o veterano norte-americano Bruce Dern, pelo papel em «Nebraska», de Alexander Payne, e a jovem franco-argentina Bérénice Bejo, pelo desempenho em «Le Passe», de Asghar Farhadi.

A 66ª edição do Festival de Cannes terminou hoje, tendo distinguido dois realizadores portugueses: João Nicolau, com o prémio de Melhor Curta-Metragem da Quinzena dos Realizadores para «Gambozinos», e André Gil Mata, distinguido com o prémio DocAlliance, por «Cativeiro».

Veja aqui as melhores fotos das estrelas ao longo do Festival de Cannes.

Comentários