Artigo

«Mamã» de Andrés Muschietti é o grande vencedor do 33.º Fantasporto

A mais recente produção de Guillermo del Toro, «Mamã» de Andrés Muschietti, é o grande vencedor do festival de cinema Fantasporto 2013 que «resistiu ao ambiente económico adverso» com cerca de 40 mil espectadores, anuncia a organização.

«A dois dias da conclusão da edição 33 do Festival Internacional de Cinema do Porto, e sendo certo que os últimos dias são os mais concorridos, é possível constatar que o Fantasporto resistiu ao ambiente económico adverso», refere em comunicado a organização.

No Fantas «o apoio dos espectadores foi constante e os números provisórios apontam para valores próximos dos 40.000 espetadores em sala e cerca de 70 mil se incluirmos os visitantes das manifestações paralelas”, assinala o documento.

O filme «Mamã» arrebatou o Grande Prémio Fantasporto 2013, que acumulou com os prémios de Melhor Realização e Melhor Atriz para Jessica Chastain, nomeada este ano para Óscar pelo filme «00:30 Hora Negra».

Na 23.ª Semana dos Realizadores, o mais premiado dos cineastas do Fantasporto, Karen Shakhnazarov, volta a triunfar com a longa-metragem «White Tiger», dividindo os principais prémios com Kim Ki-Duk e o seu filme «Pietá».

Shakhanazarov, com a sua reconstituição nostálgica e original das vivências da Segunda Guerra Mundial, arrebatou com «White Tiger» o Prémio Especial do Júri, e os prémios para Melhor Realizador e Melhor Ator.

Já o sul coreano Kim Ki-Duk ganhou os Prémios Melhor Filme e Melhor Atriz com o filme «Pietá».

Ainda na secção oficial de Cinema Fantástico, destaque para o Prémio Especial do Júri atribuído à produção galega «O Apóstolo», que conta com banda sonora de Philip Glass.

Na Secção oficial Orient Express o vencedor é o sul–coreano «The Grand Heist» de Kim Joo-Ho.

Escolhido para o Prémio da Crítica, «The Seasoning House» é uma história de terror baseada em factos reais e conta com a realização de Paul Hyett e com Kevin Howarth, Sean Pertwee e Rosie Day.

O cinema norueguês tem sido uma das surpresas dos últimos anos e «Thale» de Aleksandre Nordaas, inspirado numa lenda da mitologia nórdica, ganhou o Prémio do Público.

Em resumo, a «organização considera que o festival superou todas as expetativas, num ano de crise, mas que permitiu ter um alargado número de convidados que representaram cerca de 80 % dos filmes em competição».

«Ao todo foram cerca de 300 convidados, dos quais 120 estrangeiros. Realizaram-se 175 sessões com quase 300 filmes oriundos de 37 países», informou ainda.

Comentários