Artigo

"Mary Poppins": Dick Van Dyke "culpa" Julie Andrews pelo famoso sotaque da sua personagem

O ator de 91 anos diz ter sido perdoado pelo péssimo sotaque Cockney da sua personagem em "Mary Poppins" após receber um prémio de homenagem britânico.

Dick Van Dyke pensa que "foi perdoado" pelo seu famoso sotaque Cockney no clássico "Mary Poppins" (1964) após ter sido homenageado pela carreira nos Britannia Awards.

O lendário ator de 91 anos já está habituado a ser o alvo de piadas por causa do péssimo e lendário sotaque da sua personagem, Bert, o limpador de chaminés, e voltou a a ouvir algumas de Jack Whitehall, o anfitrião da cerimónia sexta-feira à noite em Los Angeles que se destina a homenagear atores britânicos e estrelas de Hollywood com uma "forte ligação" à Grã-Bretanha.

Aproveitando o prémio "excelência em televisão",  disse que apreciava a distinção a muitos níveis: "Por exemplo, parto do princípio que após 60 anos de más piadas, estou desculpado por destruir o dialeto Cockney".

De seguida, garantiu que tem "um milhão de desculpas" e culpou o elenco de atores britânicos por não lhe ter dito para melhorar , acrescentando: "Culpo a Julie Andrews tanto como os outros".

O ator recordou ainda que a sua formação foi uma hora de treino com Pat Mahoney, que era irlandês, mas que melhorou para o papel que teve na sequela, que chega aos cinemas no Natal de 2018, pois teve "figurativamente algemado" a ele um técnico de sotaques como deve ser.

Outra consolação sobre o tema veio quando Claire Foy, que interpreta a Rainha Isabel II na série "The Crown", recebeu um prémio: "Dick Van Dyke, como britânica e como a Rainha de Inglaterra, posso apenas dizer que o seu sotaque é perfeito, portanto não preste atenção ao Jack Whitehall".

Comentários