Artigo

Monstra: Filme do dia: «Rio 2096: Uma História de Amor e Fúria»

Um dos filmes mais esperados da Monstra, que conquistou o troféu de Melhor Longa-Metragem no Festival de Annecy e se tornou um sucesso inesperado da animação brasileira, que cobre 600 anos da história do país.

A ação de «Rio 2096: Uma História de Amor e Fúria» arranca em 1500, quando o Brasil foi descoberto pelos exploradores portugueses, e apresenta o amor entre Janaína (Camila Pitanga) e o Guerreiro Imortal (Selton Mello). Ele, como o nome indica, não pode morrer, e reencontra-se com reencarnações da sua amada em várias datas da história do país, nomeadamente em 1800, no auge da escravatura, em 1970, no ponto alto da ditadura, e em 2096, com a nação assolada por uma uma guerra sobre a água.

O filme é realizado por Luis Bolognesi e conquistou o troféu de Melhor Longa-Metragem no Festival de Animação de Annecy, o maior do género no mundo.

«Rio 2096: Uma História de Amor e Fúria» é exibido hoje, 21 de março, às 22h00 no cinema São Jorge.

Comentários