Artigo

Morreu Albert Maysles, o decano dos documentários

O cineasta americano Albert Maysles, famoso pelo documentário «Gimme Shelter» sobre os Rolling Stones, faleceu aos 88 anos.

O cineasta americano Albert Maysles, famoso pelo documentário «Gimme Shelter» sobre os Rolling Stones, faleceu em Nova Iorque, aos 88 anos - informou a diretora geral do instituto Maysles, Erika Dilday.

Considerado o «decano dos documentários« pela longa e brilhante trajetória, Maysles morreu na quinta-feira à noite. Sofria de cancro do pâncreas.

Maysles foi um dos maiores expoentes do «cinema verdade» do género de documentários. No seu trabalho, não entrevistava as pessoas que eram filmadas e não seguia um argumento ou narração.

Entre os seus marcos está a viagem feita à então União Soviética, em 1955, para capturar a vida nos hospitais psiquiátricos. O resultado dessa aventura, «Psychiatry in Russia», foi o início de uma carreira, na qual brilhou junto com o seu irmão, David, falecido em 1987.

Em 1970, Albert Maysles conquistou fama mundial com o documentário «Gimme Shelter», sobre a banda britânica The Rolling Stones. O filme regista o trágico desfecho do espetáculo de Altamont (EUA), com quatro espectadores mortos no meio da caótica organização do evento.

Ao lado do irmão e ainda de Ellen Hovde e Muffie Meyer, também co-realizou o documentário «Grey Gardens» (76), sobre as vidas de Edith Bouvier Beale e da sua mãe, Edith Ewing Bouvier Beale.

Numa entrevista à Agência France Press em 2007, Albert disse que era «uma pena» que os realizadores não estivessem a filmar documentários com a ambição de «dizer a verdade» e baseados «em mais observação em vez de controlar as coisas».

Comentários