Artigo

Morreu diretor de fotografia de «Amadeus»

Miroslav Ondříček trabalhou em mais de 40 filmes na sua carreira, incluindo o vencedor de vários Óscares de 1984.

O diretor de fotografia checo Miroslav Ondříček, frequete colaborador do realizador Milos Forman ("Amadeus", "Hair"), morreu aos 80 anos, após uma longa doença, anunciou a sua família.

«O meu pai estava internado há um mês e meio, em coma induzido na última semana», disse o filho, o realizador David Ondříček, citado pelo jornal checo Dnes.

Ondříček fez a estreia no cinema com documentários, mas o encontro com o então jovem Milos Forman foi decisivo para a sua carreira.

Figuras decisivas de uma Nova Vaga, juntos filmaram «Concurso» (1962), «Os Amores de uma Loura» (1965) e «O Baile dos Bombeiros» (1968).

A cooperação continuou após a emigração forçada de Forman para os Estados Unidos na sequência da ocupação do país pela União Soviética, principalmente com «Os Amores de uma Adolescente» (1971), «Hair» (1979), «Ragtime» (1981), «Amadeus» (1984) e «Valmont» (1989).

Muito respeitado, foi homenageado com o prémio internacional pelo conjunto da obra concedido pela American Society of Cinematographers (2004), mas nunca ganhou um Óscar: foi nomeado por «Ragtime» e «Amadeus».

O diretor de fotografia também trabalhou com Lindsay Anderson nos importantíssimos «Se...» (1968) e «Um Homem de Sorte» (73), George Roy Hill em «Matadouro 5» (72) e «O Estranho Mundo de Garp» (81) e Mike Nichols em «Reacção em Cadeia» (82).

Com a realizadora Penny Marshall fez «Despertares» (90), «Liga de Mulheres» (92) e «Os Rapazes da Minha Vida» (2001), reformando-se após o último.

Comentários