Artigo

Número de filmes liderados por atrizes mais baixo do que em 2002

Apenas 12 por cento das personagens no TOP100 dos filmes mais rentáveis de 2014 eram mulheres, de acordo com um estudo.

Aparentemente, «The Hunger Games», «Divergente», «Gravidade» ou «Lucy» são cada vez mais exceções à regra.

Um novo estudo do centro de estudos de mulheres na televisão e cinema da Universidade de San Diego, intitulado «It’s a Man’s (Celluloid) World» [É um mundo (celulóide) masculino] concluiu que as personagens femininas apenas representam 12% das protagonistas nos 100 filmes mais rentáveis nos EUA em 2014.

O valor é 3% mais baixo ao apurado em idêntico estudo de 2013 e 4% em relação a 2002, ainda que 29% das personagens principais sejam mulheres, tal como 30% de todos os papéis com diálogos, valor igual ao de 2013.

Para o estudo, foram analisadas 2300 personagens e foram comparados com os valores obtidos em anos anteriores, num total de nove mil personagens em aproximadamente 400 filmes.

A diversidade racial também sofreu um percalço. Assim, as personagens femininas negras e latinas diminuiu, estando agora nos 11 e 4%, ao mesmo tempo que, com 4%, existiu um ligeiro aumento da presença asiática, o que não surpreende dado o peso crescente desse mercado.

Pior, no entanto, é o panorama quando se examina de mais perto o tipo de personagens a cargo de mulheres: são mais jovens do que os dos seus colegas do sexo oposto e mais associados a papéis domésticos como esposa, mãe e namorada.

Uma sub-representação que é «crónica», de acordo com a responsável do centro de estudos, que salientou: «As mulheres não são um nicho de público e não são um risco maior enquanto cineastas do que os homens. É uma tristeza que esses pontos de vistas continuem a limitar a importância da indústria no mercado atual».

Ainda assim, os valores não devem constituir grande surpresa pois um estudo diferente chegou à conclusão que as mulheres apenas representam 17% das realizadoras, argumentistas, produtoras, editoras e diretoras de fotografia que trabalharam nos 250 filmes mais rentáveis de 2014.

Comentários