Artigo

«O Grande Gatsby» leva DiCaprio e Baz Lurhmann à abertura de Cannes

A adaptação da obra de F. Scott Fitzgerald ao mundo de Baz Luhrmann e às três dimensões foi o filme escolhido para a sessão de abertura do Festival de Cinema de Cannes, no dia 15 de maio.

Será a terceira vez em cinco anos que a organização do festival escolhe um blockbuster de Hollywood para abrir as hostilidades, depois de «Up - Altamente!» e «Robin Hood» também terem passado por lá em 2009 e 2010, respetivamente. E em 2011 e 2012, os filmes que abriram o certame, «Meia-Noite em Paris» e «Moonrise Kingdom», conseguiram um empurrão de visibilidade por causa disso.

Esta não é a primeira vez que um filme de Baz Luhrmann abre o Festival de Cannes. A sua estreia na abertura da Croisette aconteceu com o musical «Moulin Rouge», em 2001.

O anúncio surge poucos dias depois de ter sido divulgado o nome do presidente do júri, papel que este ano cabe a Steven Spielberg.

A estreia de «O Grande Gatsby» acontece cinco dias antes do início do festival de Cannes mas, com este anúncio, poderá ser adiada para que o filme tenha a sua primeira sessão pública no festival.

A história de «O Grande Gatsby» é a de Nick Carraway ( Tobey Maguire) e da sua memória do que foi a vida na Nova Iorque de inícios dos anos 20, principalmente da sua relação com os Buchanan e, principalmente, da amizade que partilhou com Jay Gatsby ( Leonardo DiCaprio). O livro foi escrito em 1925 mas, segundo declarações do realizador ao «Hollywood Reporter», a sua atualidade nunca foi maior: «As pessoas vão precisar de uma explicação de onde é que estamos e de onde é que viemos, e o «O Grande Gatsby» pode dar essa explicação».

Os motivos que geraram a actual situação económica serão, para Luhrmann, compreensíveis à luz do filme, e uma forma perfeita de fazer o público compreender as razões da crise: «Se quisermos mostrar um espelho às pessoas que diga "vocês tem estado embriagados de dinheiro", elas não iriam querer vê-lo. Mas se reflectirmos esse espelho noutra época, elas já estarão dispostos a ver».

O romance já foi filmado quatro vezes, a primeira das quais, de 1926, é considerada um filme perdido, embora então fosse bastante elogiada pela fidelidade à matriz original. Em 1949, Elliott Nugent tentou a sua sorte com Alan Ladd como protagonista, mas a versão mais famosa surgiria em 1974, com Robert Redford e Mia Farrow nos papéis principais, dirigidos por Jack Clayton. No ano 2000, «O Grande Gatsby» seria ainda adaptado para um telefilme, protagonizado por Toby Stephens e Mira Sorvino.

A fita estreia em Portugal a 16 de maio.

Comentários