Artigo

Os dramalhões de Nicholas Sparks no cinema: veja, reveja e solte uma lagriminha

Feitos por pouco dinheiro, tornaram-se êxitos de bilheteira e são universalmente desprezados pela crítica: os filmes de Nicholas Sparks amam-se ou detestam-se?

Todos os livros de Nicholas Sparks falam de amores (des)encontrados e emocionaram leitores por todo o mundo. Estiveram na lista dos mais vendidos do jornal New York Times e venderam mais de 97 milhões de exemplares em pelo menos 50 línguas.

A sua primeira obra de ficção, e provavelmente a mais celebrada, «O Diário da Nossa Paixão», foi escrita ao longo de seis meses quando tinha apenas 28 anos. O impacto foi tão grande que os direitos para o cinema da segunda, «As Palavras Que Nunca Te Direi», foram vendidos ainda antes da publicação em 1998.

O filme protagonizado por Kevin Costner, Robin Wrigh e Paul Newman em 1999, foi o primeiro de nove baseados nas suas obras a chegar ao cinema. O mais recente, «Dei-te o Melhor de Mim», já está nas salas de cinema portuguesas e o próximo, «The Longest Ride», com os jovens Britt Robertson e Scott Eastwood, estreia em Abril de 2015. E a rodagem de «The Choice», baseado no seu romance de 2007, começou a 13 de outubro.

Povoados de atores atraentes, em ascensão - Mandy Moore, Ryan Gosling, Rachel McAdams - ou veteranos - Diane Lane, Richard Gere -, acompanhados por um punhado de secundários de prestígio, todos os filmes foram feitos por pouco dinheiro, tornaram-se êxitos de bilheteira e... são universalmente desprezados pela crítica. E nomeados frequentemente para os Teen Choice Awards, votados por adolescentes, acumularam exatamente zero nomeações para os Óscares.

Nicholas Sparks é o principal elemento das campanhas de promoção dos filmes, pelo que faz sentido falar em «cinema de Nicolas Sparks». Amam-se ou detestam-se? Recorde todos os filmes e deixe a sua opinião.

Comentários