Artigo

Óscar honorário de Charlie Chaplin roubado em Paris

O prémio entregue ao ator na primeira cerimónia de sempre dos Óscares valerá mais de um milhão de euros.

Ladrões «muito bem informados» roubaram um Óscar honorário atribuído a Charlie Chaplin e avaliado em pelo menos um milhão de euros.

Uma série de canetas também pertencentes ao eterno Charlot, cada uma avaliada em 80 mil euros, terão sido os outros artigos roubados por um número desconhecido de assaltantes que penetrou nos escritórios da Associação Chaplin no início de janeiro, de acordo com o jornal La Parisien.

O caso, «considerado sensível», estará a ser investigado com a «maior discrição» por uma unidade da polícia especializada no roubo de obras de arte. A família estará «extremamente abalada», de acordo com a diretora da associação, destinada a proteger o nome, imagem e direitos ligados ao trabalho do artista.

A estatueta de 30 centímetros banhada a ouro de 24 quilates recebida na primeira cerimónia de sempre dos Óscares, em maio de 1929, pela «versatilidade e génio na representação, escrita, realização e produção de «O Circo», tem um valor estimado de um milhão de euros.

Charlie Chaplin recebeu mais dois Óscares ao longo de uma carreira que atravessou mais de seis décadas: outro honorário em 1972, num regresso aos EUA em que foi ovacionado durante 12 minutos, o mais longo tempo na história dos prémios da Academia, e um terceiro no ano seguinte pelo banda sonora de «Luzes da Ribalta», partilhado com Ray Rasch e Larry Russell, que apenas estreara no ano anterior em Los Angeles, tornando-se elegível, apesar de ser um título de 1952.

O ator britânico morreu no dia de Natal em 1977, com 88 anos.

Comentários