Artigo

«Paulette»: histórias de uma velhinha que trafica haxixe

A necessidade aguça o engenho: quando a parca reforma de Paulette deixa de dar para sobreviver, a velhinha decide traficar haxixe numa comédia que tem dado que falar. O SAPO Cinema falou com a atriz Bernadette Lafont e o realizador Jérôme Enrico.



Paulette é uma velhinha amargurada, racista e de muito mau-feitio, que vocifera impropérios brutais a todos os que a rodeiam e sobrevive como pode com uma magra reforma. Quando a situação financeira se torna impossível de sustentar, ela resolve lançar-se num negócio arriscado mas muito rentável: vender haxixe pelo bairro. E para não suspeitarem do que se passa, resolve colocá-la dentro de bolinhos e juntar as vizinhas ao negócio.

Realizado por Jérôme Enrico, «Nome de Código: Paulette» foi um dos maiores êxitos do cinema francês de 2012, com mais de um milhão de bilhetes vendidos. À cabeça do elenco está a veterana Bernadette Lafont, uma atriz septuagenária que brilhou pela primeira vez no cinema em «Le Beau Serge», em 1958, a longa-metragem que marcou simbolicamente o arranque da Nouvelle Vague.

Comentários