Artigo

Philip Seymour Hoffman encontrado morto em Nova Iorque

Philip Seymour Hoffman, oscarizado pelo filme «Capote», foi encontrado morto em Nova Iorque. O ator tinha 46 anos.

Agentes da autoridade encontraram hoje o ator Philip Seymour Hoffman morto no seu apartamento, na zona de West Village em Manhattan, em Nova Iorque. O intérprete foi encontrado na casa de banho de sua casa pelas 11h30 da manhã, hora local, de domingo.

O «Wall Street Journal» foi o primeiro a dar a notícia mas foi o «New York Post» a avançar que a causa da morte terá sido uma «aparente overdose», uma vez que, de acordo com o que fontes policiais revelaram àquele orgão de informação, o ator terá sido encontrado com uma agulha no braço. Os investigadores terão encontrado também dois saquinhos contendo o que se acredita ser heroína.

Segundo um agente da autoridade, o ator foi visto vivo pela última vez às 20h00 de sábado. Era suposto ir ter com os filhos no domingo, mas como não apareceu o encenador David Katz e outra pessoa foram ao apartamento do ator e encontraram-no morto.

«Estamos devastados pela perda do nosso querido Phil e apreciamos a quantidade de amor e apoio que recebemos de toda a gente. Esta é uma perda súbta e trágica e pedimos que respeitem a nossa privacidade durante este período de luto», disse a família do ator em comunicado. «Por favor, mantenham o Phil nos vossos pensamentos e orações».

O ator tinha tido problemas com álcool e drogas logo após a faculdade, mas depois conseguiu permanecer sóbrio por 23 anos. O ano passado teve uma recaída, que o levou, em maio, a recorrer a uma clínica de desintoxicação para se curar do vício da heroína.

«Estamos devastados pela perda do nosso querido Phil e tocados pelas demonstrações de amor e apoio que temos recebido de toda a gente. Esta é uma perda trágica e repentina e pedimos que respeitem a nossa privacidade durante este período de luto. Por favor, mantenham o Phil nos vossos pensamentos e nas vossas orações», pode ler-se num comunicado divulgado pela família do ator.

Hoffman era um dos atores mais respeitados da sua geração, tanto no cinema como no teatro, onde também era encenador. No cinema, trabalhou com alguns dos mais importantes realizadores da atualidade, como Spike Lee, David Mamet, Todd Solondz, Joel e Ethan Coen, e Paul Thomas Anderson, em cujos filmes era presença habitual. Atualmente, interpretava o papel de Plutarch Heavensbee na série «Jogos da Fome», cujo penúltimo filme estreará em novembro deste ano e o último, cuja rodagem deveria terminar em maio de 2014, estava agendado para chegar às salas em novembro de 2015, um plano que poderá ter de ser alterado devido ao falecimento do ator.

Hoffman foi nomeado três vezes ao Óscar de Melhor Ator Secundário, pelos filmes «Jogos de Poder» (2007), «Dúvida» (2008) e «O Mentor» (2012), e ganhou a estatueta dourada como Melhor Ator em 2006 pelo papel de Truman Capote em «Capote».

Inicialmente deu nas vistas em papéis secundários em fitas como «Perfume de Mulher», «Tornado», «O Grande Lebowski», «Quase Famosos», «Hard Eight» e «Boogie Nights - Jogos de Prazer». Nos dois últimos casos, atuou às ordens de Paul Thomas Anderson, com quem mais vezes trabalhou: das seis longas-metragens do cineasta, ele participou em cinco (ficou apenas de fora de «Haverá Sangue», integrando ainda «Magnolia», «Punch-Drunk Love: Embriagado de Amor» e «O Mentor»).

Em 1998, começou a merecer atenção mais alargada graças a um dos papéis principais do polémico «Happinness - Felicidade», provando não só o seu imenso talento mas também uma capacidade ímpar de encarnar personagens fraturadas e no limite, a que muitos atores mais preocupados com a imagem virariam o nariz sem pensar duas vezes.

De seguida brilhou em filmes da dimensão de «O Talentoso Mr. Ripley», «State & Main», «A Última Hora», «Cold Mountain», «Antes que o Diabo Saiba que Morreste», «Sinédoque, Nova Iorque», «Moneyball - Jogada de Risco» ou «Nos Idos de Março», mas também não fugiu dos filmes mais populares, com papéis de relevo em «Missão Impossível 3», «Dragão Vermelho», «Romance Arriscado» ou a série «Jogos da Fome».

As reações à morte de Philip Seymour Hoffman


São já muitas as reações de Hollwyood à morte do colega e amigo Philip Seymour Hoffman, a maioria delas via Twitter:
- Tom Hiddleston:

«Philip Seymour Hoffman. Isto é tão insuportavelmente triste.»

- Steve Martin:

«Chocado por ouvir a notícia da morte do Philip Seymour Hoffman. Se não o viu como Willy Loman [na peça «Morte de Um Caixeiro Viajante»], não viu o melhor Willy Loman de sempre.»

- Jim Carrey:

«Querido Philip, uma linda linda alma. Para o mais sensível de todos nós, o barulho pode ser demasiado.»

- Kevin Smith:

«Reparei nele pela primeira vez no «Perfume de Mulher». Ator brilhante. Tão triste...»

- Joel McHale:

«Descansa em paz Philip Seymour Hoffman. Eras um dos melhores. Partiste demasiado cedo.»

- Mia Farrow:

«OH NÃO!!!!! O Philip Seymour Hoffman morreu, um homem verdadeiramente bondoso e maravilhoso, e um dos melhores atores de sempre».

- Albert Brooks:

«RIP Philip Seymour Hoffman. Um dos grandes da sua geração».

- Ricky Gervais:

«Que notícias chocantes e tristes. Um dos grandes atores de uma geração e um homem doce, divertido e humilde».

- Ellen DeGeneres:

«Philip Seymour Hoffman era um homem brilhante e talentoso. As notícias desta manhã são chocantes e tristes. O meu coração está com os seus entes queridos.»

- Whoopi Goldberg:

«Vejo que não é mentira. PSH está morto. As minhas condolências para a família. Raios.»

- Leah Michelle:

«RIP Philip Seymour Hoffman, serás sempre lembrado pelo teu trabalho espantoso. Obrigada por seres o perfeito Plutarch. Adoramos-te».

- Aaron Paul:

«Perdemos um dos grandes hoje. Philip Seymour Hoffman RIP meu amigo. Sentiremos sempre a tua falta.»

- Elijah Wood:

«Destroçado e chocado. Que perda tão grande. Descansa em paz Philip Seymour Hoffman.»

Comentários