Artigo

Queer Lisboa: Filme do dia: «E Agora? Lembra-me»

O filme português mais falado de 2013 até à data é «E Agora? Lembra-me», triplamente premiado no Festival de Locarno, um documentário autobiográfico de Joaquim Pinto e Nuno Leonel, que convivem há quase 20 anos com o VIH e o VHC.

Joaquim Pinto convive com o VIH e o VHC há quase 20 anos. «E Agora?» é o caderno de apontamentos de um ano de ensaios clínicos com drogas tóxicas e ainda não aprovadas para o VHC. Uma reflexão aberta e ecléctica sobre o tempo e a memória, as epidemias e a globalização, a sobrevivência para além do expectável, a dissensão e o amor absoluto. Num vai e vem entre o presente e passados, o filme é também um tributo aos amigos que partiram e aos que permanecem.

«E Agora? Lembra-me» foi um dos filmes mais falados do último Festival de Locarno, onde arrebatou três prémios, um dos quais Prémio Especial do Júri, antigo Leopardo de Prata.

O realizador Joaquim Pinto é um dos mais importantes profissionais na área do som em Portugal dos últimos 30 anos, tendo também marcado o cinema como realizador («Uma Pedra no Bolso») e produtor, possibilitando obras como «Recordações da Casa Amarela» ou «A Comédia de Deus». É casado com Nuno Leonel, com quem realiza documentários e filmes de animação, e coordena uma editora de livros e música.

«E Agora? Lembra-me» é exibido hoje, 22 de setembro, às 22h00, no Cinema São Jorge, em Lisboa.

Comentários